Europa Inflação no Reino Unido sobe para o nível mais alto em quase dois anos

Inflação no Reino Unido sobe para o nível mais alto em quase dois anos

A taxa de inflação no Reino Unido subiu para 1% três meses depois do referendo sobre o Brexit, o valor mais alto desde Novembro de 2014.
Inflação no Reino Unido sobe para o nível mais alto em quase dois anos
Bloomberg
Rita Faria 18 de Outubro de 2016 às 10:46

A inflação no Reino Unido acelerou para o nível mais alto em quase dois anos, em Setembro, segundo os dados revelados esta terça-feira, 18 de Outubro, pelo gabinete nacional de estatísticas.

No mês passado, a taxa de inflação subiu para 1%, o valor mais alto desde Novembro de 2014, e acima das estimativas dos economistas consultados pela Bloomberg, que apontavam para 0,9%. Em Agosto, a taxa de inflação fixou-se em 0,6%.

Segundo o instituto de estatísticas, a subida dos preços nos últimos meses pode ser "atribuída parcialmente às alterações na taxa de câmbio da libra". Desde que os britânicos votaram a favor da saída do Reino Unido da União Europeia, a 23 de Junho, a libra caiu 15% face ao euro e mais de 17,5% face ao dólar.  

O Banco de Inglaterra já havia alertado que a queda da libra iria impulsionar a inflação e levá-la para um nível acima da sua meta de 2%. Ainda assim, o governador do banco central, Mark Carney admite estar confortável com esta situação, na medida em que continuará com os seus esforços para apoiar a economia.

Segundo os economistas consultados pela Bloomberg, a autoridade monetária deverá cortar a taxa de juro de referência para 0,1% no próximo mês.

A libra ganha 0,52% para 1,2246 dólares. Face à moeda única, a divisa britânica sobe 0,34% para 1,1114 euros. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

PS - PCP - BE -- ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiro com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

pub
pub
pub
pub