Petróleo Irão continua a aumentar produção de petróleo

Irão continua a aumentar produção de petróleo

A OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) quer cortar a produção, mas o Irão continua a aumentar.
Irão continua a aumentar produção de petróleo
Bloomberg
Negócios 13 de Novembro de 2016 às 21:39

O Irão aumentou a sua produção de petróleo em três campos de forma mais acelerada do que o esperado, num momento em que a Arábia Saudita pede aos parceiros da OPEP que cortem o débito de produção até ao final do mês, numa tentativa de equilibrar o mercado.

 

O Irão reforçou a sua produção nos campos a oeste do rio Karun, perto da fronteira com o Iraque, para cerca de 250 mil barris por dia, face aos 65 mil que produzia em 2013, adiantou a agência noticiosa do ministro do petróleo Shana, citando o presidente Hassan Rouhani.

 

Segundo a Bloomberg, o Irão deveria atingir esse nível de produção até final do ano. O primeiro-ministro declarou, mesmo, que a produção de petróleo nesses poços – Azadegan do Norte, Yadavaran e Yaran - tem de atingir um milhão de barris por dia. "É um objectivo realista, e precisamos de investimento e tecnologia".

 

A Arábia Saudita já fez saber que os membros da OPEP devem chegar a acordo para implementar a proposta de corte de produção. Os membros da OPEP vão reunir-se a 30 de Novembro para discutir o plano que reduza a produção do grupo para um intervalo entre os 32,5 e os 33 milhões de barris por dia, o que compara com os 33,64 milhões produzidos em Outubro.

 

Na semana passada a OPEP divulgou que a produção do cartel aumentou em Outubro para um novo máximo histórico, com o Irão a subir a sua produção mensal ao nível mais elevado desde que as sanções ao país foram levantadas em Janeiro. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub