Bolsa Irlandeses da Hestia reduzem para menos de 1% na Pharol

Irlandeses da Hestia reduzem para menos de 1% na Pharol

O fundo irlandês, que tinha passado a deter uma posição qualificada em Julho do ano passado, desfaz-se agora de quase 4% na empresa principal accionista da brasileira Oi.
Irlandeses da Hestia reduzem para menos de 1% na Pharol
Pedro Elias/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 21 de dezembro de 2017 às 19:35
A Hestia Investments vendeu a maior parte da sua posição na portuguesa Pharol, ao fim de mais de um ano depois de ter detido uma participação qualificada na companhia.

O anúncio da redução, passando de uma participação de 4,85% para 0,92%, foi feito esta quinta-feira, 21 de Dezembro, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A perda de participação qualificada deu-se há mais de uma semana, a 13 de Dezembro, refere a mesma nota. Esse foi o dia seguinte a ser conhecida a quinta versão do plano de recuperação da Oi, que preconizava a diluição da posição dos actuais accionistas e contra a qual a Pharol se manifestou.

Nessa sessão de 13 de Dezembro, as acções da empresa portuguesa terminaram o dia a perder 8,01% para 0,258 euros. Tendo em consideração essa cotação, se todas as acções em causa (cerca de 35 milhões) tivessem sido vendidas a este preço, isso representaria um encaixe de cerca de 9 milhões de euros para o accionista.

O fundo irlandês sediado em Dublin tinha comprado em Junho do ano passado mais de 26,8 milhões de acções da empresa, que, acrescentando à posição que já detinha, fez com que passasse a controlar 4,7% da Pharol. 

A compra, anunciada já no mês de Julho, foi feita fora de bolsa e coincidiu com o anúncio por parte do Novo Banco de que tinha vendido 3% da empresa por 4,57 milhões de euros. Haveria de reforçar dias depois para 5,01%.

Os títulos da Pharol terminaram a sessão desta quinta-feira a cair 4,3% para 0,267 euros.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Jonas 21.12.2017

A OI caiu 0,20%.

jose 21.12.2017

Fizeram uma boa mais valia, à custa dos parvos dos gestores do Novo Banco. Quem terá comprado agora os 5%? O Tanure? Isso interessa mais.

Está tudo explicado 21.12.2017

Má notícia! Agora a queda é livre.

Saber mais e Alertas
pub