Bolsa Jerónimo Martins e Galp ditam queda da bolsa

Jerónimo Martins e Galp ditam queda da bolsa

A bolsa nacional iniciou o dia em queda, à semelhança das congéneres europeias. A pressionar está sobretudo a Jerónimo Martins e a Galp Energia.
Sara Antunes 17 de Novembro de 2016 às 08:04
O PSI-20 desce 0,22% para 4.385,34 pontos, com 10 cotadas em queda, quatro em alta e quatro inalteradas. Entre os congéneres europeus a tendência é igualmente de quedas, num dia que será marcado pelo primeiro discurso de Yellen Janet, presidente da Reserva Federal (Fed) dos EUA, depois das eleições no país. O discurso será proferido no mesmo dia em que serão divulgados os últimos dados sobre a inflação, um indicador determinante para uma decisão sobre a evolução das taxas de juro. É cada vez mais assumidos pelos investidores que a Fed vai começar a subir os juros nos EUA de uma forma faseada a partir de Dezembro. 

A penalizar a negociação da praça lisboeta está sobretudo a Jerónimo Martins, que cai 0,67% para 14,77 euros, numa altura em que a rival Sonae SGPS também cede 0,26% para 0,766 euros. 

A depreciar está também a Galp Energia, ao perder 0,13% para 11,985 euros, num dia em que os preços do petróleo estão a descer, com o barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, a recuar 0,58% para 46,36 dólares. Os investidores continuam a aguardar pela conclusão das negociações no seio da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). Os membros do cartel já acordaram um corte de produção, mas ainda não chegaram a acordo sobre como o implementar.

Ainda na energia, o grupo EDP contraria a tendência de queda, com a eléctrica a subir 0,23% para 2,653 euros e a EDP Renováveis a avançar 0,25% para 5,95 euros, depois de terem registado fortes quedas provocadas pelos resultados das eleições nos EUA, que deram vitória a Donald Trump e aumentaram as incertezas sobre a política energética que será seguida pelo país.

Na banca, o BCP sobe 0,02% para 1,2222 euros, o BPI recua 0,27% para 1,127 euros e as unidades de participação do Montepio cedem 0,23% para 0,433 euros. 

(Notícia actualizada com mais informação)



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

COFINA: SUPER ATRATIVA AO PREÇO ATUAL:
Com 3,6 M€ de lucros nos 9M2016, que dá 4,8 M€ estimados para o final do ano, corresponde a 0,0468 de lucro anual por cada uma das 102,56 milhões de açoes, ou seja um PER=5,51 (0,258 cotação de ontem/0,0468).Super barata! E,muito perto do mínimo anual (0,242).

pub