Bolsa JM e Corticeira Amorim ditam segunda queda do PSI-20

JM e Corticeira Amorim ditam segunda queda do PSI-20

O principal índice da bolsa de Lisboa terminou pelo segundo dia no vermelho, penalizado pela desvalorização da Jerónimo Martins e Corticeira Amorim. No resto da Europa, não se verifica uma tendência definida.
JM e Corticeira Amorim ditam segunda queda do PSI-20
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 27 de julho de 2017 às 16:42

É a segunda sessão de quedas. O PSI-20 terminou esta quinta-feira, 27 de Julho, a deslizar 0,36% para 5.250,84 pontos, com nove cotadas em queda, oito em alta e duas inalteradas. Entre as restantes praças europeias, o sentimento é sobretudo de perdas, numa altura em que continua a época de resultados na Europa e nos Estados Unidos.

Esta manhã, o banco alemão Deutsche Bank comunicou ao mercado uma queda das receitas, o que esteve a penalizar as acções (descem mais de 6% para 15,54 euros). As acções da farmacêutica britânica AstraZeneca chegaram a negociar no valor mais baixo desde Fevereiro, depois de a empresa ter revelado que o seu medicamento Imfinzi – que faz parte de um grupo de fármacos que activa as defesas com o objectivo de ‘combater’ tumores – não provou ser mais eficaz do que a quimioterapia no combate ao cancro do pulmão em alguns pacientes, num ensaio clínico denominado "Mystic".


Em Lisboa, destaque para as acções da Jerónimo Martins e Corticeira Amorim. A retalhista Jerónimo Martins terminou o dia a descer 4,32% para 16,62 euros. Os resultados do primeiro semestre da Jerónimo Martins condicionaram a evolução das acções da cotada de forma negativa, uma vez que os lucros subiram 0,6% para 173 milhões de euros, mas ficaram abaixo das estimativas dos analistas (180 milhões de euros).


Nas reacções aos resultados que a empresa liderada por Pedro Soares dos Santos apresentou ontem, os analistas destacam o forte crescimento das vendas e o desempenho positivo na Polónia, mas também as perdas registadas na Colômbia, onde a Jerónimo Martins está a implementar um agressivo plano de crescimento.


Ainda neste sector, a Sonae recuou 0,82% para 97 cêntimos.


A Corticeira Amorim desvalorizou 2,08% para 11,75 euros. As acções podem estar a ser penalizadas pelo facto de Haitong ter deixado ontem de recomendar "comprar" acções da Corticeira. Entretanto, esta quinta-feira, o BPI emitiu uma nota onde estima que a Corticeira Amorim tenha registado um resultado líquido de 43,7 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, o que representa um aumento de 24% face aos lucros de 35,1 milhões obtidos no mesmo período do ano passado.

No vermelho terminou também a Galp, que recuou 0,82% para 13,35 euros, contrariando o sentimento altista dos preços do petróleo nos mercados internacionais. A REN, que apresenta hoje os seus números, terminou o dia a descer 0,50% para 2,774 euros.


Por outro lado, o grupo EDP terminou no verde. A casa-mãe, que apresentou os seus resultados semestrais após o fecho da bolsa nacional, subiu 0,37% para 3,001 euros. E a EDP Renováveis ganhou 0,10% para 6,787 euros.


A travar uma queda maior da bolsa nacional estiveram títulos como o do BCP, que ganhou 0,96% para 25,29 cêntimos. O banco liderado por Nuno Amado apresenta os seus resultados hoje e a unidade de investimento da Caixa Geral de Depósitos antecipa um resultado líquido de 22,6 milhões de euros entre Abril e Junho, o que contrasta com o prejuízo de 243,9 milhões de euros registado no mesmo período do ano passado.


A Nos subiu 0,41% para 5,439 euros.


E no sector da pasta e do papel, a Navigator - que está manhã reportou um lucro de 96 milhões de euros no semestre, o que representa uma subida de 12,4% face ao mesmo período do ano passado – terminou o dia a subir 1,52% para 3,73 euros. A Semapa terminou o dia inalterada nos 16,99 euros.

E a Altri recuou 0,66% para 3,942 euros. A empresa apresenta os seus números hoje e os analistas da unidade de investimento da CGD estimam que a Altri tenha registado um resultado líquido de 17,6 milhões de euros no segundo trimestre

(Notícia actualizada às 16:53)




A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
fja 27.07.2017

sr marques eu nao as deixo arrefecer normalmente compro e vendo no mesmo dia ou durante a tarde la perto do fecho e a noite ordem de venda so ha dias eh que estive entalado uma semana nao mais se a reuniao e assembleia setembro for positiva pode ate nem ter um tecto de paragem temporariamente b n

Criador de Touros 27.07.2017

o banco presidido por Nuno Amado beneficiou "da expansão contínua do resultado core, que se cifrou em €558,6 milhões no primeiro semestre de 2017, comparando com €437,1 milhões no mesmo período de 2016".

O banco destaca ainda a "redução muito significativa dos non performing exposures (ativos que não geram rendimento) em 721 milhões de euros, com destaque para os créditos vencidos há mais de 90 dias (redução de 471 milhões de euros) em Portugal.

Outro destaque do banco é a captação de clientes, com o número de clientes ativos do grupo a ultrapassar os 5,2 milhões, mais 4,4% do que no final do primeiro semestre do ano passado.

Em termos de capital, o rácio CET1 fully implemented (rácio de referência) reforçou-se para um valor estimado de 11,3% em 30 de junho de 2017, face a 9,7% em 30 de junho de 2016-Expresso

Marques 27.07.2017

fja:
Muito obrigado pela sua opinião,
Vamos aguardar a ver o que acontece, eu estou dentro e a perder...
Cumpts

Criador de Touros 27.07.2017

BCP a surpreender os pessimistas do costume. Chorem mais um bocadinho para o Criador de Touros ver !!; ) LOL... O que se passou hoje foi coisa fina. Gostei. Adorei. O meu almoço antecipou o momento e até champagne houve. Isto não é para os stressados das minis que querem uns tustos todos os dias. Ter uma posição bem definida no mercado não é para tolos sem educação. A boa educação compensa sempre. O bom raciocínio e a boa educação andam sempre de mão dada. O Criador de Touros está muito satisfeito, devagar e com paciência se vai ao longe.

ver mais comentários
pub