Obrigações José de Léon: "Emissões de obrigações hipotecárias são um sinal positivo"

José de Léon: "Emissões de obrigações hipotecárias são um sinal positivo"

O director da Moody's considera os dados das recentes emissões de obrigações hipotecárias feitas por bancos portugueses como positivos.
José de Léon: "Emissões de obrigações hipotecárias são um sinal positivo"
Bloomberg
Rui Barroso 20 de setembro de 2017 às 21:40
Os bancos  têm acelerado as emissões de obrigações hipotecárias. Isso é positivo?
Em geral, é um sinal positivo que os bancos portugueses se consigam financiar no mercado junto de investidores estrangeiros (81% segundo dados da Bloomberg), com taxas de juro historicamente baixas e com prazos longos. Mas, dito isto, não podemos ignorar as condições favoráveis, que são consequência do programa de compras de obrigações cobertas do BCE e os baixos níveis de emissões de outros países do Sul da Europa.
 
É esperado que o ritmo de emissões acelere em 2018?
Em geral, os bancos portugueses não têm grandes necessidades de financiamento porque o sistema bancário tem-se desalavancado e tem uma base estável de depósitos. No entanto, não podemos descartar que  tirem partido do ambiente favorável de taxas de juro ultra baixas para financiar parte do seu balanço antes de 2019, quando as taxas de juro de curto prazo acabarem por subir e poderá haver alguma pressão de financiamento. Outro factor que pode moderar essas emissões no curto prazo é a necessidade dos bancos europeus construírem dívida ‘bail-inable’ [que absorva perdas num resgate interno] devido aos requisitos de fundos próprios e passivos elegíveis. Assim, os bancos portugueses necessitarão de emitir dívida não garantida em vez de obrigações cobertas nos próximos anos.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub