Taxas de juro Juros da dívida a 5 anos em forte queda prestes a quebrar a barreira dos 5%

Juros da dívida a 5 anos em forte queda prestes a quebrar a barreira dos 5%

Expectativa de corte de juros por parte do BCE está a motivar um alívio nos juros da dívida pública europeia. Em Portugal, as quedas são superiores a 10 pontos base, sendo que no prazo a cinco anos a “yield” está prestes a quebrar a barreira dos 5%.
Juros da dívida a 5 anos em forte queda prestes a quebrar a barreira dos 5%
Nuno Carregueiro 01 de novembro de 2013 às 15:25

Os juros da dívida portuguesa estão a registar um forte alívio na sessão desta sexta-feira, em linha com o comportamento das obrigações soberanas dos restantes países do euro, devido ao aumento de expectativas de que o BCE vai cortar os juros já na quinta-feira, 7 de Novembro.

 

A “yield” da dívida portuguesa a 5 anos está a descer 21 pontos base, para 5,02%, o nível mais baixo desde 20 de Junho, altura em que Vítor Gaspar era ainda o ministro das Finanças e Paulo Portas liderava o Ministério dos Negócios Estrangeiros.  

 

No prazo a 10 anos o juro recua 11 pontos base para 6,11%, o nível mais reduzido desde 7 de Outubro. Na maturidade mais curta a queda é ainda mais acentuada, com a “yield” das obrigações a dois anos a recuar 30 pontos para 3,51%, um mínimo desde Agosto.

 

Os juros da dívida pública portuguesa têm estabilizado nos prazos mais longos nas últimas sessões, enquanto nas maturidades mais curtas a tendência tem sido de descida quase contínua.

 

Um comportamento que tem contribuído para a normalização da curva de rendimentos da dívida portuguesa, já que o “spread” entre a dívida a 10 e 2 anos está hoje em cerca de 260 pontos base. No pico da crise política neste Verão ocorreu um novo estreitamento da curva, o que representou um agravamento da percepção de risco do país.

 

A queda dos juros da dívida portuguesa na sessão desta sexta-feira, dia em que na Assembleia da República aprovou o Orçamento do Estado na generalidade, deve-se sobretudo à expectativa que o BCE venha a cortar os juros já na quinta-feira.

 

Esta expectativa aumentou depois de na quinta-feira o Eurostat ter revelado que a inflação da Zona Euro recuou para 0,7% em Outubro, o valor mais reduzido desde 2009. São já várias as casas de investimento a antecipar que o BCE vai responder a esta descida com um corte na taxa de juro de referência para 0,25%.

 

Esta perspectiva está a pressionar em baixa os juros da dívida pública um pouco por toda a Europa. Na Grécia os juros da dívida pública a 10 anos estão abaixo dos 8% pela primeira vez desde Junho de 2010.

 

Na Itália a “yield” da dívida a 10 anos recua 3 pontos base para 4,1% e em Espanha o juro das obrigações soberanas com a mesma maturidade desce 2 pontos base para 4,01%.




A sua opinião30
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Hugo 01.11.2013

Taxas de juro a baixar... Desemprego a baixar... PIB com aumento ligeiro.... Exportações em subida.... Temos que concluir que este governo é mesmo mau....!!! É tudo coincidência!!! Deixem os sujeitos trabalhar e parem de dizer mal! O precisa é de trabalhar! Não é de "conversar"...

comentários mais recentes
Esta Srª Ministra da Propaganda , ajude a resolver os problemas que se agravam dos Pensionistas e Reformados 02.11.2013

Mais de 350 EMPRESAS MUNICIPAIS, de q são proprietários 308 CACIQUES, acumulam prejuízos de mais de 10 mil MILHÕES de €. Pensionistas e Reformados vão continuar a pagar esta MONSTRUOSIDADE pública . Empresas Públicas ? FALIDAS, sem CONCORRÊNCIA, Monopolistas, cujos Elites CORRUPTAS Públicas não são responsabilizadas Política, nem Judicialmente pelas suas GESTÕES CRIMINOSAS.

rammstein 02.11.2013

Muito bem. Parabéns. Continuem o bom trabalho.

Xuchão Mamão Maçon 01.11.2013

Obrigado dr. Passos Coelho pela coragem demonstrada.

João Rosa 01.11.2013

Se fôssem pessoas intelijentes sabiam que os 400.000 que emigraram já não conta nas estatisticas do desemprego, assim vangolarizam-se com a baixa no desemprego...

Resposta de Anónimoa João Rosa 03.11.2013

"Inteligentes" - é assim que se escreve!
Obrigado pelo bom escrever Português!

ver mais comentários
pub