Obrigações Juros da dívida descem para novos mínimos de um ano

Juros da dívida descem para novos mínimos de um ano

Os juros da dívida pública portuguesa seguem a cair em todas as maturidades, sendo que no prazo a 10 anos a taxa de juro está a negociar na casa dos 2,7%, o que representa um mínimo de 16 de Agosto de 2016.
Juros da dívida descem para novos mínimos de um ano
David Santiago 17 de agosto de 2017 às 13:12

Os juros da dívida pública portuguesa estão a recuar no mercado secundário, uma tendência que se verifica em todas as maturidades. No prazo a 10 anos, a taxa de juro associada às obrigações de dívida lusas está a deslizar pelo segundo dia seguido, recuando 4,7 pontos base para 2,784%.

 

Ao negociar abaixo da marca dos 2,8%, a taxa de juro a 10 anos está assim em mínimos de 16 de Agosto de 2016, ou seja no valor mais baixo do último ano.

 

Também o prémio de risco da dívida pública lusa – medido contra a dívida alemã, tomada pelos mercados como referência para a Zona Euro – está a cair para 234,8 pontos base, um valor próximo do mínimo de Janeiro de 2016.

 

As "bunds" (obrigações alemãs) estão a cair ligeiros 0,9 pontos base para 0,436% na maturidade a 10 anos. A tendência de queda, embora menos acentuada, alastra-se também aos restantes periféricos do euro, com as "yields" associadas às obrigações a 10 anos de Itália e Espanha a caírem 2,2 e 2,7 pontos base para 2,025% e 1,436%, respectivamente.

 

O recuar dos juros para mínimos de um ano acontece depois de ontem Portugal ter pedido mil milhões de euros emprestados conseguindo as taxas de juros mais baixas de sempre.

 

O IGCP (a agência pública que gere a dívida nacional) colocou bilhetes do Tesouro a três e 11 meses, tendo garantido financiamento de 750 milhões de euros no prazo mais longo a uma rendibilidade média de -0,291%. Já na linha com reembolso em Novembro o IGCP garantiu uma "yield" -0,348%.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 dias

Eu quero é que isto se lixe, não é meu nem do meu pai monhé.

Anónimo Há 4 dias

E mesmo assim ainda não conseguimos descer a divida externa.
Alguém me explica se temos tão bons resultados económicos ( papagueados pelo Costa), porque razão a divida continua a subir? será que os resultados da Nação ficarão melhores depois do prejuízo provocado pelos fogos? serão contabilizados?

Anónimo Há 4 dias

Oh Anónimo do "Siga a festa"!!
És o máximo!
É claro k os juros um dia destes vão voltar a subir. Sempre assim foi e sempre assim será. Tudo o k desce sobe e vice-versa. Descobriste a pólvora.
Looooooool
Vão subir para toda a gente. Nos USA até já começou a subida. Aqui não vai ser diferente.

Anónimo Há 4 dias

tenção ao Benfica.
não pára de subir.
vai entrar um novo acionista de peso no benfica, por isso é que ela anda a subir e muito.
estejam atentos.
vai cotar acima dos 3.00€

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub