Obrigações Juros da Grécia atingem mínimo de oito anos abaixo dos 5%

Juros da Grécia atingem mínimo de oito anos abaixo dos 5%

O acordo com os credores e a bem-sucedida operação de troca de dívida estão a ter forte impacto no mercado secundário, com os juros a regressarem a níveis só vistos antes do primeiro resgate.
Juros da Grécia atingem mínimo de oito anos abaixo dos 5%
Reuters
Nuno Carregueiro 05 de dezembro de 2017 às 13:32

Os juros da dívida pública grega estão esta terça-feira em forte queda, reflectindo notícias positivas sobre o processo de saída do país do programa de assistência financeira.

 

A "yield" das obrigações a 10 anos afunda 56,4 pontos base para 4,81%, o que de acordo com as taxas genéricas da Bloomberg corresponde ao nível mais baixo desde Novembro de 2009, altura em que Atenas ainda não tinha solicitado o primeiro resgate.

 

Os juros estão em queda em todas as maturidades. Descem 16 pontos base para 2,437% no prazo a dois anos e caem 17 pontos base a cinco anos, para 3,73%. Nos prazos mais longos as quedas são mais acentuadas: descida de 79 pontos base para 5,18% a 15 anos e queda de 64 pontos base para 5,28% a 20 anos.

 

Esta evolução positiva surge depois de no sábado o governo grego e os credores terem alcançado um acordo, ao nível técnico, que define o conjunto de medidas que Atenas tem de implementar para receber a próxima tranche do actual programa de assistência financeira.

 

A outra notícia positiva diz respeito à operação de troca de dívida, que foi concluída com sucesso, sendo que já estão a negociar no mercado as obrigações emitidas para trocar com as antigas.

 

Esta operação visou sobretudo dar liquidez ao mercado de obrigações grego e preparar o país para o regresso em pleno aos mercados após o fim do programa, que está previsto terminar em Agosto.

 

"Depois das operações para melhorar a liquidez, as obrigações gregas dispararam (…) e esta tendência deve permanecer", adiantou Lefteries Farmakis, do UBS, à Bloomberg.  

 

Preparar regresso aos mercados

Para a saída do programa, Atenas ainda tem de dar vários passos relevantes. A lista de tarefas contém mais de 100 medidas para implementar pelo Governo de Tsipras, sendo que algumas vão ser votadas no Parlamento grego este mês e todas elas têm que ser aprovadas até à data limite de 11 de Janeiro.

 

Assim que o Governo grego implementar todas as medidas acordadas, os ministros das Finanças da Zona Euro vão analisar na reunião de 22 de Janeiro se Atenas está a cumprir o estipulado. Se for dada luz-verde pelo Eurogrupo, nesta que será a primeira reunião liderada por Mário Centeno, o dinheiro deverá chegar a Atenas em meados de Fevereiro.

 

Como assinala a Bloomberg, se o Governo grego conseguir fechar com sucesso o terceiro programa de assistência desde 2010, receberá os fundos necessários para regressar aos mercados de forma mais tranquilo no pós-troika, mas ganhará também a confiança dos investidores, numa altura em que estão já distantes os confrontos entre Atenas e aos credores e as sucessivas falhas no cumprimento dos acordo com parte de Atenas.

 

A Grécia pretende emitir obrigações com uma maturidade a três ou sete anos, logo depois da reunião do Eurogrupo de Janeiro. O objectivo passa por angariar pelo menos 6 mil milhões de euros, por forma a construir uma almofada de 15 mil milhões de euros para garantir as necessidades de financiamento de 2019.

 

Economia cresce pelo terceiro trimestre

 

Se nos mercados a Grécia está a registar uma evolução positiva, na economia também há notícias favoráveis a assinalar. No terceiro trimestre deste ano o PIB da Grécia cresceu 0,3% em cadeia, depois da expansão de 0,8% registada nos três meses anteriores.  

 

Foi o terceiro trimestre consecutivo de crescimento em cadeia do PIB, o que já não acontecia desde 2010.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
BCP : obrigado meu PAI que estás no CÉU Há 1 semana

Tu sempre me disses - te que seria nesta altura que o MILENIUM BCP DOBRARIA agora só nos é que sabemos quando vai TRIPLICAR ou seja PASSAR dos 0.53 mas é um segredo só NOSSO e aqui andam MUITOS INVEJOSOS só posso dizer NÃO VENDAM

Saber mais e Alertas
pub