Obrigações Juros de Portugal atingem novo máximo de nove meses

Juros de Portugal atingem novo máximo de nove meses

Os juros superaram a barreia dos 3,7% e o diferencial face à divida alemã está hoje a agravar-se para 350 pontos base.
Juros de Portugal atingem novo máximo de nove meses
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 17 de Novembro de 2016 às 15:51

A "yield" das obrigações do Tesouro a 10 anos está a agravar-se em 5 pontos base, tendo já atingido um novo máximo de nove meses nos 3,76%.

 

Os títulos de Portugal seguem o desempenho negativo das obrigações italianas, que no prazo a 10 anos também registam um agravamento de 5 pontos base para 2,09%.

 

Em Espanha a "yield" das obrigações a 10 anos avança 3 pontos base para 1,57% e na Alemanha estão estáveis em 0,287%. Desta forma o risco da dívida portuguesa, medido pelo diferencial face às "yields" das bunds, está a agravar-se para valores em redor de 350 pontos base.

 

Numa nota enviada a clientes esta quinta-feira o Commerzbank aguardava um agravamento do "spread" da dívida portuguesa, sobretudo por suspeitar que os investidores estão a vender obrigações do Tesouro no mercado secundário para participarem no leilão de dívida de longo prazo que acredita que irá ocorrer na próxima quarta-feira.

 

"Além das ‘yields’ [das obrigações soberanas de Portugal] estarem num elevado nível alarmante, o desempenho superior face às obrigações soberanas de Itália chegou ao fim", refere o Commerzbank numa nota enviada aos clientes esta quinta-feira.

 

O IGCP indicou ao mercado que até ao final do ano deveria avançar com um leilão de obrigações do Tesouro. O banco alemão espera que a emissão seja confirmada já esta sexta-feira e concretizada na quarta-feira (23 de Novembro), com a reabertura das linhas com maturidade em Outubro de 2022 e Julho de 2026 num montante de mil milhões de euros.

 

O Commerzbank suspeita que o desempenho negativo da dívida portuguesa nas últimas sessões esteja relacionado com este leilão, pois habitualmente os investidores vendem títulos no mercado secundário para participar na emissão no mercado primário.

 

"Se for este o caso, será pouco provável um alívio nos juros da dívida portuguesa até o leilão se concretizar", refere o Commerzbank, que reiterou a postura de cautela com a dívida portuguesa no médio prazo.

 

Este agravamento dos juros que os investidores exigem para trocar dívida entre si acontece depois de terem sido divulgadas notícias positivas para Portugal, com o PIB a registar no terceiro trimestre o maior crescimento na Zona Euro (+0,8% em cadeia) e de a Comissão Europeia ter dado luz-verde ao Orçamento do Estado.

 

Notícias que levaram o primeiro-ministro a afirmar ontem quem espera uma descida dos juros da dívida soberana de Portugal no próximo ano.

 

"É muito provável que, ao longo de 2017, perante números que se consolidam sobre o crescimento da economia e a mensagem de confiança da União Europeia relativamente à evolução orçamental portuguesa, os próprios mercados ajustem o custo da nossa dívida face a valores mais compatíveis com a realidade económica do país", disse, citado pela Lusa. Segundo Costa, "as famílias podem começar a olhar para o seu dia-a-dia com maior tranquilidade, sem sobressaltos de cortes ou de aumentos de impostos" e as empresas "podem olhar com confiança para as condições de financiamento".

Yield das obrigações a 10 anos superou os 3,7%:




A sua opinião51
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


Todos os animais que circulam na via pública devem usar fralda.

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT79838

Assina e partilha esta petição

Por motivos de saúde, higiene e asseio das ruas de Portugal (e também para evitar os frequentes problemas que temos com os dejetos dos animais quando andamos a pé nos passeios, nos parques, nos jardins, etc) defendemos que todos os animais que circulem na via pública devem usar fralda.

Vamos enviar esta petição à Assembleia da República solicitando a criação imediata de uma Lei que obrigue todos os animais que circulam na via pública a usar fralda.


comentários mais recentes
O PIB subiu, mas os juros também. O lari lo lé! Há 3 semanas

Oh, fumadinho! Parece q o diabo já vem a caminho!

Se os juros subirem mais de 4% já é o c.a.ralho! Se chegarem aos 7% o tição Costa fica sem tesão e vai dar um grande trambolhão! E até é bem feita! Um perdedor e salteador do poder o q queria?

Bartolomeu Marciano Há 3 semanas

Esses vêem a realidade, não querem saber das mentiras da geringonça para irem enganando o eleitorado.

trotil Há 3 semanas

Mas porque será que sobem os juros dos empréstimos, se está tudo a correr tão bem ?

Ricardo Martins Há 3 semanas

Que boa notícia JN!...

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub