Juros de Espanha e Itália caem com especulação de intervenção do BCE
01 Junho 2012, 15:30 por Sara Antunes | saraantunes@negocios.pt
2
Enviar por email
Reportar erro
0
A especulação em torno da intervenção do Banco Central Europeu (BCE) no mercado de dívida secundário, através da compra de obrigações, está a aumentar e a provocar uma queda nas "yields" da dívida espanhola e italiana.
“Imagino que haja especulação de que o BCE possa ser forçado” a intervir no mercado para aliviar as “yields”, afirmou à Bloomberg John Davies, estratega no WestLB, que acrescentou que a especulação aumentar de tom os juros poderão cair entre 30 a 40 pontos base.

A desvalorização actual é bem menor. No caso da dívida espanhola, a queda da “yield” das obrigações a dois anos é de 0,9 pontos para 4,983%, uma tendência que se acentua nos restantes prazos. Na dívida a cinco anos a queda é de 10,0 pontos para 5,955% e a 10 anos a descida é de 7,0 pontos para 6,491%.

Durante a manhã, os juros da dívida espanhola estiveram a subir e o prémio de risco face à dívida espanhola aproximou-se dos 550 pontos base, o que corresponde a um novo máximo.

A subida dos juros espanhóis era generalizada, depois de Luis de Guindos ter dito que “o futuro do euro vai ser jogado nas próximas semanas em Itália e Espanha.” As declarações foram feitas ontem, numa mensagem que não esconde a gravidade da situação do país e que representa um apelo às autoridades europeias para tomarem mais medidas para conter a crise.

Os receios dos investidores em relação a Espanha têm vindo a intensificar-se. Para isso contribuíram em grande medida as declarações de Luis de Guindos que vieram acentuar a especulação em torno da capacidade da Europa conseguir superar a crise em que se encontra.

As “yields” italianas também estavam a subir, mas já inverteram dessa tendência e seguem a recuar 10,6 pontos para 4,328% no prazo a dois anos, 14,1 pontos para 5,429% e 16,0 pontos na maturidade a 10 anos.
2
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags: