Mercados Libra e juros avançam à espera da primeira subida dos juros no Reino Unido em dez anos

Libra e juros avançam à espera da primeira subida dos juros no Reino Unido em dez anos

Os dados sobre a evolução do PIB do Reino Unido no terceiro trimestre estão a alimentar a expectativa de que o Banco de Inglaterra vai subir os juros já na próxima semana.
Libra e juros avançam à espera da primeira subida dos juros no Reino Unido em dez anos
Rita Faria 25 de outubro de 2017 às 13:14

O crescimento acima do esperado da economia britânica no terceiro trimestre poderá abrir caminho à primeira subida dos juros, por parte do Banco de Inglaterra, em mais de uma década.

É essa expectativa que está a impulsionar a libra britânica e a motivar subidas nos juros associados à dívida pública do Reino Unido, depois de ter sido revelado esta manhã que o PIB subiu 0,4% no período entre Julho e Setembro, um ritmo de crescimento acima do esperado pelos economistas e o mais acelerado deste ano.

Estes dados são as evidências mais recentes sobre a evolução da economia do Reino Unido que serão analisados pelo Banco de Inglaterra na reunião mensal da próxima semana, e que poderão suportar a decisão de aumentar a taxa de juro directora.

Nesta altura, a libra ganha 0,93% para 1,3256 dólares, enquanto na comparação com a moeda única a subida é de 0,83% para 1,1258 euros. Por outro lado, a ‘yield’ associada às obrigações a dez anos avança 4,9 pontos para 1,406%, depois de já ter tocado em 1,420%, o valor mais alto desde o final de Setembro.

"Os números do crescimento de hoje mostram que, apesar das adversidades do Brexit, o crescimento da economia do Reino Unido é suficientemente bom para dar luz verde ao Banco de Inglaterra para subir os juros na próxima quinta-feira [da semana que vem]", afirma Ian Stewart, economista-chefe da Deloitte, citado pela Bloomberg.

Com a inflação em máximos de cinco anos, o governador do banco central Mark Carney (na foto) admitiu na semana passada que a subida dos juros no país poderia ser necessária dentro de pouco tempo.

Perante o Comité do Tesouro, Mark Carney adiantou que "tendo usado a capacidade disponível, tendo visto algumas provas da construção de pressões domésticas, o julgamento da maioria do comité é que subir as taxas de juro nos próximos meses é apropriado".

A convicção do mercado é que o anúncio desse aumento chegará já no próximo dia 2 de Novembro, ainda que a economia não esteja a crescer ao mesmo ritmo do que em subidas anteriores.

Recentemente, o FMI reviu em alta as suas estimativas de crescimento para grande parte das economias avançadas, mas deixou as previsões para o Reino Unido inalteradas. Confirmando-se a subida do PIB de 1,7% este ano e 1,5% em 2018, o ritmo de crescimento do Reino Unido será metade da média global.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub