Câmbios Lira turca regressa às perdas após uma semana de "pausa"

Lira turca regressa às perdas após uma semana de "pausa"

Os mercados turcos reabriram esta segunda-feira depois de uma semana de "pausa" para as festividades do Aïd el-Adha. E a lira turca está de regresso às perdas: a moeda caiu 5% contra o dólar durante a sessão, pressionada pela crise diplomática entre os EUA e a Turquia.
Lira turca regressa às perdas após uma semana de "pausa"
AFP
Rita Atalaia 27 de agosto de 2018 às 17:32

A lira turca está de regresso às quedas. Depois de uma semana em que os mercados na Turquia estiveram encerrados devido às festividades do Aïd el-Adha, a moeda continua a acentuar as perdas contra o dólar, tendo caído 5% durante a sessão.
 

A lira turca está a recuar 2,34% contra o dólar, mas chegou a cair 4,86%. "A ausência de anúncios de reforma ou de alterações à política económica deixou os mercados à espera de uma negociação normal", disse Per Hammarlund, responsável pela estratégia dos mercados emergentes do SEB, à Bloomberg. Ou seja, "isto significa uma política orçamental expansionista, inflação elevada, uma necessidade excessiva de financiamento externo e, como resultado, uma lira fraca", realça.


Contudo, é a tensão entre os EUA e a Turquia que está a penalizar a moeda turca. A relação entre Washington e Ancara está a atravessar um período turbulento. No início do mês, Donald Trump avançou com sanções contra dois ministros turcos para pressionar a libertação de um pastor norte-americano, detido desde Outubro de 2016.

 

A lira perdeu perto de 40% do seu valor face ao dólar desde o início do ano e cerca de 22% no período de um mês. "Penso que a lira vai continuar sob pressão, dado que as preocupações estruturais que afugentaram os operadores permanecem", afirmou Jameel Ahmad, analista da FXTM, citado pela Lusa.

 

"Os receios de um sobreaquecimento da economia, de um défice crescente, de um conflito sobre a independência do banco central e de um aumento das pressões inflacionistas são suficientes para dissuadir os investidores de comprarem liras", acrescentou o analista.




pub