Mercados Luis Guindos: Juros da dívida não são "sustentáveis"

Luis Guindos: Juros da dívida não são "sustentáveis"

O ministro da Economia espanhol disse que os níveis dos juros de Espanha não são "sustentáveis", numa altura em que tocaram níveis recorde, acima dos 7%. Guindos apela, no entanto, à calma.
Hugo Paula 14 de Junho de 2012 às 13:53
Para Luis de Guindos, o actual nível dos juros em Espanha não é sustentável. Ainda assim, o ministro da Economia do país disse que “o Governo quer transmitir uma mensagem de calma”, segundo declarações feitas à saída do parlamento em Madrid.

“Temos o apoio dos nossos parceiros europeus”, salientou o ministro espanhol, depois de a Moody’s ter cortado, ontem, o “rating” da dívida espanhola de “A3” para “Baa3”.

O apelo à calma foi feito num dia em que as taxas de juro implícitas na dívida espanhola a 10 anos superaram a fasquia de 7%, segundo os jornais “Expansión” e “Cinco Días”. O prémio de risco da dívida espanhola face atingiu os 550 pontos base face ao nível dos juros que os investidores cobram para financiar a Alemanha.

Actualmente, os juros de Espanha nesta emissão estão a subir 21,9 pontos base para 6,792%, segundo as taxas genéricas da Bloomberg para o mercado secundário. Na emissão a dois anos a subida é de 19,6 pontos base para 5,106% e no prazo de cinco anos, os juros sobem 22,8 pontos base para 6,303%.




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Rogerio Côrte-Real 14.06.2012

Assim gritou Sócrates 3 vezes quando ganhou as eleições com que Sampaio lhe brindou a fidelidade. E agora pois sim que viva Espanha! Esse monstruoso caso de (in)sucesso que não quer parecer-se nem pintada com Portugal. mas que como sempre enfrenta galhardamente a sua fraldiquice desde que o alemão Carlos o 5º desse nome a pôs a batalhar pelo catolicismo no mundo todo - debalde e de balde para o esterco que criou. Sócrates devia estar com brandy Osborne a mais e a ver o touro da paisagem castelhano-andaluza a duplicar e quis fazer o mesmo cá. Lixou-nos bem! E a bem dizer as nossas finanças são apenas um problema oftalmológico para a esquerda. Já os Espanhóis podem fazer como no tempo do Carlos V e chamar em vez do imperador a Chanceller. O problema para nós é o sucessor Filipe, não vá lembrar-se que ao fim e ao cabo estamos como no tempo do sucessor de Carlos V, que nos herdou, nos comprou e nos conquistou porque os cofres estavam a ficar huecos de la plata... para guerrear como Torquemada queria, aos herejes...

Mais Um Economista 14.06.2012

O Euro e os Custos de Financiamento. >>> http://boom-or-doom.blogs.sapo.pt/5892.html

Anónimo 14.06.2012

ENTÃO NÃO ERA SÓ UM EMPRÉSTIMOZINHO À BANCA? LOL

O ministro das Finanças espanhol foi responsável 14.06.2012


Todos nos recordamos do que foi o BANCO LEHMAN BROTHERS e do seu sinistro papel no despoletar da actual crise mundial.

Como nos dias que correm o conhecimento dos factos é fundamental, aqui se deixa, para que conste e dê para reflectir, a informação de que o actual ministro das Finanças espanhol, Luis de Guindos, desempenhou funções no LEHMAN BROTHERS, onde foi presidente executivo para Espanha e Portugal até à falência do mesmo.

Poder-se-á objectar que esse facto é irrelevante.
Poder-se-á.

Mas será legítimo também pensar que essa ligação não o abonará em nada, na justa medida em que não foi por acaso que foi escolhido para funções de tanta responsabilidade dentro daquele Banco ... por pessoas que foram responsáveis por toda a saga escabrosa do LEHMAN BROTHERS e que não serão propriamente uns anjinhos com asas ...


ver mais comentários
pub