Obrigações Marques Mendes: Dagong pode tirar Portugal de "lixo" e permitir que investidores chineses comprem dívida

Marques Mendes: Dagong pode tirar Portugal de "lixo" e permitir que investidores chineses comprem dívida

A Dagong subiu o rating de Portugal em Agosto de 2017, para o nível mais alto na categoria de "lixo", mas de acordo com o comentador da SIC, poderá voltar a fazê-lo até final do ano.
Marques Mendes: Dagong pode tirar Portugal de "lixo" e permitir que investidores chineses comprem dívida
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 27 de agosto de 2017 às 21:15

Luís Marques Mendes afirmou esta noite quer a agência de rating chinesa Dagong "pode, ainda este ano", elevar a notação financeira de Portugal, "retirando-a do nível de lixo".

 

Segundo o comentador da SIC, que não afirmou onde obteve esta informação, esta potencial decisão "permitirá que as entidades e investidores chineses possam comprar dívida pública portuguesa", pois cai uma das restrições actualmente existente.

 

Esta subida de rating, a confirmar-se, surgiria pouco depois de a Dagong já ter melhorado a notação financeira de Portugal.

 

É que a Dagong, a 16 de Agosto deste ano, subiu o "rating" de Portugal de "BB" para "BB+", o que representa o nível mais elevado na categoria de lixo. A notação estava em "BB" desde 2013, sendo que este é um rating não solicitado por parte de Portugal.

 

A perspectiva do "rating" ficou estável, com a Dagong a assinalar pela positiva as melhorias na procura interna e externa, que aceleraram o crescimento da economia. Uma expansão do excedente orçamental primário e uma redução dos custos financeiros melhorou a segurança das fontes de pagamento da dívida", referiu a agência na nota publicada a 16 de Agosto.   

 

A Dagong acrescentou que o "fardo da dívida pública entrou numa trajectória descendente", sendo que a solvência do Estado português "registou melhorias".

 

No que diz respeito à emissão de dívida em moeda chinesa por parte de Portugal, está já em estudo há vários meses por parte do Governo de António Costa.

 

"É uma forma de alargar a nossa base de investidores e de atrair financiamento", explicou Mário Centeno, em declarações à agência Lusa, no final de uma visita de três dias à China, realizada em Maio deste ano.

 

Na altura o ministro das Finanças afirmou que Portugal pode tornar-se o primeiro país da zona do euro a emitir títulos denominados na moeda chinesa, o renminbi - também designando yuan.

 

Adiantou contundo que a captação de capital na China estará, porém, dependente da evolução do 'rating' soberano português, atribuído pelas três maiores agências de notação financeira - Moody's, Standard and Poor's e Fitch -, que continuam a colocar o 'rating' do país como 'lixo'.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
A grande Herança da quadrilha do laranjal escavaca 28.08.2017

Para tirar Portugal do lixo,era obrigar todos os ladrões da direi-talha a devolver o que roubou ao País,

General Ciresp 28.08.2017

Ja esta haver BEORDELARS por todo o mundo,enquanto que CALOTEIROS so se encontram na periferia:portugal Italia e Grecia.Ainda a semana passada foi noticia q vao matar peixes duma BARRAGEM que se transformou em alguidar para ir pescar.Para nao serem comidos directos vao por tansfusao,portuga avancado

Anónimo 28.08.2017

Para quem conhece a China e a sociedade chinesa, optar pelo dollar chines e como saltar da frigideira para o lume. O chines chico esperto esta a "comprar" know how por tuta e meia e esta a "des-ativar" empresas. Julgam-se espertos ao ponto de ir ao talho comprar uma perna de presunto mas so querem comprar a carne. o osso nao o querem pagar. e julgam-se espertos. Quem conhece a realidade chinesa sabe que nao existe iniciativa privada, senao a iniciativa estatal ou o capitalismo de estado, e mesmo assim de um pequeno grupo. Mais tarde ou mais cedo vao fazer o papel do agiota

pertinaz 27.08.2017

VENHAM OS CHINESES...!!!

ver mais comentários
pub