Bolsa Máximos da Navigator e subida da Jerónimo tiram bolsa do vermelho

Máximos da Navigator e subida da Jerónimo tiram bolsa do vermelho

A bolsa nacional já inverteu a sua tendência e segue com ganhos ligeiros, numa altura em que os investidores aguardam para perceber que coligação vai Angela Merkel conseguir fazer para governar a Alemanha.
Máximos da Navigator e subida da Jerónimo tiram bolsa do vermelho
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 25 de setembro de 2017 às 12:27

O PSI-20 já inverteu da tendência de queda e segue com uma subida ligeira de 0,07% para 5.313,64 pontos, com nove cotadas em alta, oito a descer e uma inalterada. 

Entre os congéneres europeus a tendência não é definida, com alguns índices a subirem e outros a descerem, numa altura em que os investidores aguardam para ver o resultado das negociações entre Angela Merkel e os outros partidos alemães, com vista a uma coligação que dê estabilidade governamental à chanceler alemã. Angela Merkel conseguiu o quarto mandato à frente da Alemanha, mas com o pior resultado de sempre e com a extrema-direita a chegar ao Parlamento como a terceira maior força política. Martin Schulz já deixou claro que não fará coligação com a líder alemã.

Na bolsa nacional são as acções da Navigator que se destacam, ao subirem 1,29% para 4,069 euros, depois de já esta manhã terem tocado nos 4,092 euros, o que corresponde ao valor mais elevado desde Maio de 2015.

 

A contribuir para a subida da praça lisboeta está ainda a Jerónimo Martins, que sobe 0,94% para 16,68 euros, enquanto a Sonae SGPS aprecia 0,20% para 1,002 euros.

 

A contrariar esta tendência de ganhos está o BCP, ao perder 1,30% para 0,2282 euros, assim como a Galp Energia, que recua 0,13% para 14,88 euros. Esta manhã a petrolífera chegou a negociar no valor mais elevado desde Novembro de 2011, ao tocar nos 14,94 euros.

 

No restante sector da energia, a EDP sobe 0,50% para 3,213 euros, a EDP Renováveis perde 0,29% para 7,179 euros e a REN avança 0,47% para 2,753 euros.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
OI novamente a subir no Brasil! 25.09.2017

Portanto, boas noticias para a Pharol! Pharol upa, upa! Vamos ver se chega aos 0,80€ lá para final do ano! Ação de futuro não haja duvida!

BCP 25.09.2017

Palavra de honra, nunca vi titulo em bolsa mais "podre" que este. Uma total perda de tempo, sono e dinheiro. Maldita hora que lá meti uns trocos...

Papeleiras cuidado, 25.09.2017

Segundo analistas ,nao ha motivos consistentes, para estas subidas das papeleirras,

MOTA ENGIL ANALISE TECNICA ver neste JN. nas cot 25.09.2017

16 subidas seguidas, em 2014 ultrapassou os 6.00 euros, falta confirmação de Empreitada do Aeroporto, confirmação de empreitada mais de 2.000 milhões em Moçambique, economia ligada á construção recupera a passos largos, passou já a barreira dos 3.00 euros , até ao fim do ano 4.80 euros

pub