Bolsa Máximos da Sonae e Mota impulsionam bolsa

Máximos da Sonae e Mota impulsionam bolsa

A bolsa nacional está a subir, animada pelos ganhos de cotadas como a Sonae SGPS e a Mota-Engil, ambas a renovar máximos.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 04 de outubro de 2017 às 08:06
O PSI-20 sobe 0,13% para 5.446,96 pontos, numa altura em que dos 18 membros, 12 seguem em alta, três em queda e três inalterados. A bolsa nacional renova assim o máximo de Novembro de 2015. Entre os congéneres europeus a tendência não é definida, depois de ontem as bolsas terem completado nove sessões consecutivas a subir. 

Na praça lisboeta, os ganhos registados entre as cotadas são ligeiros, mas já permitiram que a Sonae SGPS e a Mota-Engil renovassem máximos de, pelo menos, um ano. A retalhista está a subir 0,29% para 1,043 euros, o que corresponde ao valor mais elevado desde Abril de 2016, e a construtora está a ganhar 0,30% para 3,30 euros, o que representa o valor mais elevado desde Abril de 2015.

Em alta estão também as acções do BCP, ao avançarem 0,20% para 0,2455 euros. 

O sector do papel também continua a sustentar o índice, com a Navigator, ex-Portucel, a subir 0,19% para 4,229 euros, e a Altri a crescer 0,42% para 4,77 euros. A Semapa também aprecia 0,49% para 16,49 euros. 

No sector da energia, a EDP recua 0,16% para 3,085 euros, depois de ontem ter sido conhecido que a China Three Gorges investiu 200 milhões para reforçar a sua posição na EDP. Com esta operação, as duas empresas detidas pelo Estado chinês já controlam mais de um quarto do capital da eléctrica portuguesa.

A Galp Energia também recua 0,20% para 14,925 euros, numa altura e que os preços do petróleo estão a descer, com os investidores a recearem que as subidas recentes foram exageradas. O barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, está a descer 0,30% para 55,83 euros. 

(Notícia actualizada com mais informação)