Research Morgan Stanley: É altura de comprar EDPR após queda de 8%

Morgan Stanley: É altura de comprar EDPR após queda de 8%

O banco de investimento acredita que os fracos resultados não representam uma ameaça ao plano de longo prazo da EDP Renováveis, pelo que está a recomendar aos clientes que aproveitem a queda de 8% em Novembro para comprar acções.
Morgan Stanley: É altura de comprar EDPR após queda de 8%
Nuno Carregueiro 04 de Novembro de 2016 às 12:39

Os receios dos investidores com as perspectivas de crescimento a longo prazo da EDP Renováveis não se justificam, pelo que o Morgan Stanley está a recomendar a compra das acções da empresa liderada por Manso Neto.

 

"Plano de longo prazo confirmado. Comprem após a fraqueza". É este o título do "research" que o Morgan Stanley enviou aos clientes esta sexta-feira, onde estes são aconselhados a entrar na EDP Renováveis, aproveitando a queda de 8% dos títulos desde o início deste mês.

 

"Os preços na União Europeia têm estado fracos e as notícias sobre a regulação negativas, mas não acreditamos que representem um risco para as perspectivas de longo prazo do grupo", refere a analista Carolina Dores, que mantém a recomendação de "overweight" para as acções, com um preço-alvo de 8,00 euros.

 

A tendência negativa nas acções da EDPR verificou-se depois da empresa ter anunciado os resultados dos primeiros nove meses do ano, com um crescimento de 2% nos valores comparáveis, que ficam abaixo da meta da companhia de crescimento médio anual de 16% entre 2015 e 2020.

 

Contudo, dado que a gestão da companhia reafirmou as metas de crescimento, as preocupações dos investidores "parecem injustificadas", refere o Morgan Stanley, que também admite que as metas definidas até 2020 são "alcançáveis".

 

As acções da EDPR caem 0,76% para 6,432 euros.  

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.   

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub