Bolsa Mota-Engil não vai divulgar contas trimestrais

Mota-Engil não vai divulgar contas trimestrais

A Mota-Engil será a única cotada do PSI-20 a não apresentar resultados trimestrais. O CaixaBI acredita que a decisão vai retirar atractividade às acções da construtora.
Mota-Engil não vai divulgar contas trimestrais
Bruno Simão
A construtora Mota-Engil não irá reportar as contas relativas ao terceiro trimestre de 2016. A empresa será, assim, a primeira companhia do índice PSI-20 a saltar a divulgação de contas trimestrais desde que as cotadas deixaram de ser obrigadas a realizar este reporte.

Ao contrário do que estava previsto no site da própria empresa, a Mota-Engil não irá divulgar esta terça-feira, 22 de Novembro, os números relativos à actividade no terceiro trimestre do ano. Esta possibilidade está prevista na lei, depois de ter sido aprovada em Maio a transposição da directiva da transparência. Com esta nova legislação, as cotadas nacionais deixaram de estar obrigadas a apresentar os seus resultados trimestralmente.

"Ao abrigo da legislação nacional e comunitária em vigor, a Mota-Engil SGPS não irá publicar relatório e contas referente ao terceiro trimestre, fazendo-o por ocasião de publicação das contas anuais", adiantou fonte oficial da empresa ao Negócios. A Mota-Engil será, no entanto, a única cotada do PSI-20 a falhar este relatório. À excepção da Pharol, que divulga contas para a semana, todas as outras companhias já apresentaram resultados trimestrais.

O CaixaBI acredita que ao optar por não divulgar contas, a empresa poderá penalizar a atractividade das acções. "Na nossa perspectiva, esta decisão prejudica a atractividade da acção uma vez que penaliza ainda mais a capacidade de acompanhar da melhor forma a evolução operacional da cotada", refere o analista José Mota Freitas. O mesmo especialista acrescenta que a retirada de bolsa da Mota-Engil África já se traduziu numa perda de informação sobre a actividade da empresa no continente africano



A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Delia Há 5 dias

FY SØREN! Jeg blir så minl!neuigs! Jeg kunne virkelig ønske jeg kunne å strikke, for en sånn har jeg sinnsykt lyst på! Tror ikke man i dette tilfellet kan si til meg at jeg kan faktisk få det til selv, for det kan jeg ikke..jeg klarer ikke å strikke en vanlige firkantet lapp :/

ABCDEF1 Há 1 semana

Atenção sr Manuel Teixeira:
Os suinos motas tudo têm feito para deitar a ações para baixo. Já em meados de agosto arranjaram maneira de lhes ser dada uma bicada valente. Agora de novo, MAS COM QUE INTENÇÃO? Será que a CMVM e/ou o governo não vê isso? Estas investidas não foram, de certeza, de ânimo leve; foi tudo premeditado. Os tótós dos acionistas que se lixem.

Manuel Teixeira Há 1 semana

Esta empresa chegou em tempos a ser um modelo de gestão, nessa altura facturava metade, agora factura o dobro e tem zero de credibilidade bolsista, institucional e empresarial.
Surpreende que as pessoas/gestores são os mesmos, perderam o norte.

James Appleton Há 1 semana

This company does not deserve to be listed, no trading, always sinking, and does not treat well the investors. Now they dont show the quaterly figures being the unique listed entity in Portugal doing so. I would like to sell what I have but liquidity is an issue.

ver mais comentários
pub