Bolsa Nasdaq fecha em recordes no melhor mês de Wall Street desde Fevereiro

Nasdaq fecha em recordes no melhor mês de Wall Street desde Fevereiro

Há oito meses que as bolsas norte-americanas não apresentavam um resultado mensal tão bom. Na sessão de hoje, o tecnológico Nasdaq Composite marcou novos máximos históricos.
Nasdaq fecha em recordes no melhor mês de Wall Street desde Fevereiro
Reuters
Carla Pedro 31 de outubro de 2017 às 20:42

O tecnológico Nasdaq Composite estabeleceu hoje um novo máximo histórico, nos 6.737,75 pontos, tendo depois fechado a ganhar 0,43% para 6.727,66 pontos.

 

Os restantes índices de Wall Street fecharam também em terreno positivo, a recuperarem das perdas de ontem, se bem que não tenham atingido novos máximos.

 

O Standard & Poor’s 500 fechou a somar 0,09% para 2.575,26 pontos e o Dow Jones valorizou 0,12% para 22.377,24 pontos.

Os índices de Wall Street fecharam assim o melhor mês desde Fevereiro, com o S&P 500 a ganhar mais de 2% este Outubro e o Dow Jones a somar quase mais 1.000 pontos.

 

No geral, temos as tecnológicas a revelarem resultados trimestrais acima das projecções, sobretudo as companhias de peso, como a Amazon e Google. E enquanto as chamadas FAMAG (Facebook, Amazon, Microsoft, Apple e Google) continuarem fortes, a tecnologia continuará a funcionar como o ‘principal combustível’ do outro lado do Atlântico, segundo os analistas.

 

A contribuir para este ganho mensal estiveram os bons dados económicos, as crescentes expectativas de corte das taxas de juro e os robustos resultados trimestrais das empresas.

 

O mercado está expectante quanto à decisão de política monetária, por parte da Fed, anunciada amanhã depois da reunião de dois dias do banco central dos EUA. Não se prevê que haja uma descida dos juros – as expectativas apontam para que isso aconteça na reunião de Dezembro – mas esperam-se mais pistas sobre a possível evolução dos juros.

 

Além disso, os investidores aguardam pelo nome que o presidente Donald Trump deverá avançar, esta quinta-feira, para substituir Janet Yellen na presidência da Reserva Federal a partir de Fevereiro [a actual presidente pode ser reconduzida, mas não é isso que se espera].


(notícia actualizada às 21:19)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub