Bolsa Neil Dwane: A divergência monetária vai ser difícil de gerir
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Neil Dwane: A divergência monetária vai ser difícil de gerir

A Europa está entre as principais apostas da Allianz GI para este ano. Neil Dwane acredita que há alguns riscos no curto prazo, mas mostra-se optimista para a região. O estratego acredita, porém, que as mudanças no política monetária pode causar eventos disruptivos nos mercados.
Neil Dwane: A divergência monetária vai ser difícil de gerir
Marta Poppe
Patrícia Abreu 02 de janeiro de 2018 às 07:00

Há algumas bandeiras laranjas nas avaliações das acções mundiais, mas Neil Dwane identifica ainda oportunidades nos mercados. O estratego global da Allianz Global Investors argumenta que a Europa é uma das grandes )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Oportunidade e fraudes da Gestão Activa 02.01.2018

“abordagens activas vão ser cruciais”
É de alertar que os resultados da Gestão Activa (GA), em períodos longos, têm sido, em média, desastrosos.
Mas é de reconhecer que, se se destrinçarem períodos de “bear” e” bull markets “, nos primeiros a GA mostra-se vantajosa, funcionando como uma espécie de "stop- loss" pro-activa.
O PROBLEMA é diagnosticar com um mínimo de certeza quando se entrou já num “bear market”, o que normalmente só é possível “a posteriori”, com vários meses de atraso(como em 2007-8).
Outro PROBLEMA relacionado com a GA (e que deveria justificar rigoroso controlo por parte das entidades de supervisão), tem a ver com o facto de que várias Gestoras dizem praticar aliciantes formas de GA , com supostos custos que justificariam substanciais comissões fixadas "a olho".
Mas na realidade levam a cabo uma gestão passiva ou quase, com custos que chegam a ser 10 vezes menos que os da GA, embolsando fraudulentamente o diferencial, e desculpando-se por... não apurarem custos !!!

comentários mais recentes
Oportunidade e fraudes da Gestão Activa 02.01.2018

“abordagens activas vão ser cruciais”
É de alertar que os resultados da Gestão Activa (GA), em períodos longos, têm sido, em média, desastrosos.
Mas é de reconhecer que, se se destrinçarem períodos de “bear” e” bull markets “, nos primeiros a GA mostra-se vantajosa, funcionando como uma espécie de "stop- loss" pro-activa.
O PROBLEMA é diagnosticar com um mínimo de certeza quando se entrou já num “bear market”, o que normalmente só é possível “a posteriori”, com vários meses de atraso(como em 2007-8).
Outro PROBLEMA relacionado com a GA (e que deveria justificar rigoroso controlo por parte das entidades de supervisão), tem a ver com o facto de que várias Gestoras dizem praticar aliciantes formas de GA , com supostos custos que justificariam substanciais comissões fixadas "a olho".
Mas na realidade levam a cabo uma gestão passiva ou quase, com custos que chegam a ser 10 vezes menos que os da GA, embolsando fraudulentamente o diferencial, e desculpando-se por... não apurarem custos !!!

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub