Bolsa Netflix dispara e eleva capitalização bolsista para mais de 108 mil milhões de dólares

Netflix dispara e eleva capitalização bolsista para mais de 108 mil milhões de dólares

As acções da Netflix estão a disparar, elevado assim a sua capitalização bolsista, depois de ter anunciado que fechou o quarto trimestre com 8,33 milhões de novos subscritores, dois milhões acima do que era esperado pelos analistas.
Netflix dispara e eleva capitalização bolsista para mais de 108 mil milhões de dólares
DR

As acções da Netflix, serviço de streaming de filmes e de séries, estão a disparar depois da empresa ter revelado ao mercado que obteve mais oito milhões de novos subscritores no quatro trimestre, o que o superou as estimativas do mercado.

Os títulos valorizam agora 9,10% para 248,30 dólares, depois de terem já disparado 13,24% para 257,71 dólares. A empresa liderada por liderada por Reed Hasting sobe 31,05% desde o início do ano e a sua capitalização bolsista supera os 108,8 mil milhões de dólares. Esta segunda-feira, a capitalização da cotada tinha já ascendido aos 100 mil milhões de dólares pela primeira vez.

A empresa, que disponibiliza a plataforma de streaming de filmes e de séries, comunicou ontem ao mercado que aumentou a sua carteira de clientes em 8,33 milhões de pessoas no último trimestre de 2017, superando em dois milhões as estimativas dos analistas.

"Depois de ter conseguido mais de metade de todas as famílias com banda larga nos EUA, a Netflix está agora a criar a sua base de clientes em 190 países e os investidores antevêem que os milhares de milhões de dólares gastos em investimentos possam começar em breve a traduzir-se em lucros constantes", salientou a Reuters.

A Netflix conquistou 6,36 milhões de subscritores nos mercados internacionais entre Outubro e Dezembro passado, período em que lançou novas temporadas de séries bastante aclamadas, como "Stranger Things" e "The Crown", além do filme de acção "Bright". Esse número ficou, assim, acima da expectativa de Wall Street, que era de 5,1 milhões de novos clientes, de acordo com os dados da FactSet.

A par com 1,98 milhões de novos clientes nos EUA, a Netflix terminou o ano com 117,58 milhões de subscritores em todo o mundo. A empresa anunciou que pretende gastar até oito mil milhões de dólares este ano em séries de TV e filmes para combater a Disney, a Amazon.com e a sua rival Hulu no streaming, bem como outros concorrentes locais que estão a entrar no mercado do vídeo online, refere a Reuters.

Em 2017, a Netflix registou o seu primeiro ano completo de lucros nos mercados internacionais.




pub