Bolsa Nos sobe mais de 5% após resultados

Nos sobe mais de 5% após resultados

Os analistas consideram que a Nos não surpreendeu com os números que apresentou, mas coincidem na perdpectiva de que a empresa liderada por Miguel Almeida reportou um conjunto de resultados sólidos. As acções estão a reagir, com a maior subida desde Abril.
Nos sobe mais de 5% após resultados
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 09 de novembro de 2017 às 09:11
As acções da Nos estão a subir 5,49% para 5,269 euros, o que corresponde à subida mais pronunciada das acções da operadora de telecomunicações desde Abril, dia em que chegou a subir mais de 6,5%.

O ganho desta quinta-feira, 9 de Novembro, está relacionado com os resultados dos primeiros nove meses do ano, apresentados ontem já após o fecho do mercado. 

A Nos reportou lucros de 105,5 milhões de euros entre Janeiro e Setembro, mais 34,5% que há um ano. 

"Os números são sólidos e devem ser um factor de suporte das acções no curto prazo", antevia o Haitong numa nota de análise publicada ainda na quarta-feira. O analista Nuno Matias, que assina a nota, considera "injustificados" os receios que recentemente levaram as acções a cair. O Haitong adianta que "não houve surpresas" nos resultados, mas o "bom momento foi confirmado". Este banco de investimento tem uma recomendação de "comprar" e um preço-alvo de 7,10 euros para as acções da Nos.

 

Já o analista do BPI considera que os resultados ficaram em linha com as suas estimativas, ainda que as receitas e o EBITDA tenham superado ligeiramente as previsões. A avaliação do BPI à Nos é de 5,70 euros por acção, com uma recomendação de "underperform" (desempenho abaixo dos pares).

 

O CaixaBI diz que a Nos apresentou "resultados positivos". O analista Artur Amaro realça ainda o facto de a "geração de cash-flow continuar sólida, beneficiando do aumento do EBITDA e da diminuição do capex". Esta casa de investimento tem uma recomendação de "comprar" e uma um target de 6,50 euros para a Nos.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

A empresa gerou €30 milhões de cash flow em nove meses. Ninguem olha para isso? A maluquice do futebol e agora TVI e SIC vai piorar tudo isto. Analistas da treta.

Anónimo Há 1 semana

Logo à tarde ou amanhã acaba em "PISA". ou seja junto aos 5€. É uma vergonha à 1 mês
a Haitong mencionou que o lucro seria de 35% e ação caiu abaixo dos 5€

ada Há 1 semana

É SÓ ESPECULAÇÃO NESTE SITE NO DIA DE HOJE!

julius ceaser Há 1 semana

Á atenção do atual CA dos CTT -A maioria da empresa é agora detida por fundos de investimento e de pensões europeus e por 25 mil pequenos investidores, sobretudo portugueses. A dispersão das acções abre a possibilidade de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) em que os correios espanhóis e brasileiros podem ter uma palavra a dizer ...fonte semanário Sol

ver mais comentários
pub