Research Nos com potencial de 19% após CaixaBI cortar avaliação

Nos com potencial de 19% após CaixaBI cortar avaliação

O banco de investimento mantém a recomendação de "comprar" para as acções da operadora considerando que ainda oferecem potencial de ganhos.
Nos com potencial de 19% após CaixaBI cortar avaliação
Nuno Carregueiro 11 de Outubro de 2016 às 18:13

O CaixaBI cortou o preço-alvo das acções da Nos de 7,50 para 7,00 euros, com a avaliação a ter agora um novo horizonte temporal (final de 2017).


A descida do preço-alvo surge depois dos resultados "sólidos" do primeiro semestre, que originaram uma revisão das estimativas para o negócio doméstico da Nos, "devido sobretudo ao memorando de entendimento" assinado com os outros operadores para a partilha de conteúdos de futebol.


Apesar da revisão em baixa da avaliação das acções, o CaixaBI manteve a recomendação em "comprar". "Mais uma vez concluímos que esta aquisição de conteúdos não coloca em risco a nossa visão de investimento na empresa e consideramos que ainda há potencial de valorização nas acções, com pelo menos 20% das sinergias que resultaram da fusão entre a Zon e a Optimus ainda por captar até final de 2020", refere a nota de research publicada esta terça-feira, 11 de Outubro, e assinada pelo analista Artur Amaro.


O novo preço-alvo incorpora um potencial de valorização de 19% face ao fecho da sessão de hoje, em que as acções caíram 0,71% para 5,897 euros.


Na nota de "research", a que o Negócios teve acesso, a Nos salienta que a aquisição de conteúdos desportivos pode afectar a margem EBITDA no negócio de telecomunicações, mas também abre a porta para mais aumentos de preços, o que beneficia as receitas.


"A Nos continua a ter um balanço sólido, com uma geração de ‘free cash flow’ robusta que permite à empresa manter/aumentar a remuneração aos accionistas nos próximos anos", diz Artur Amaro.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub