Bolsa Novabase dispara 15% com dividendo extraordinário de 50 cêntimos

Novabase dispara 15% com dividendo extraordinário de 50 cêntimos

A Novabase está a negociar animada com a proposta da administração de pagar um dividendo de 50 cêntimos. A cotação hoje registada é a mais elevada desde Junho de 2014, há mais de três anos.
Novabase dispara 15% com dividendo extraordinário de 50 cêntimos
Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro 28 de setembro de 2017 às 08:22

A Novabase arrancou a sessão desta quinta-feira, 28 de Setembro, a avançar em força: a valorização é superior a 15%, e segue-se ao anúncio da proposta de distribuição de um dividendo extraordinário de 50 cêntimos.

 

As acções da tecnológica disparam 15,47% para 3,695 euros, depois de ontem terem encerrado inalteradas.

 

A cotação mais elevada durante este início de sessão foi de 3,699 euros, um preço por acção que não era registado desde Junho de 2014, há mais de três anos.

 

Neste arranque de quinta-feira, está a haver uma pressão compradora das acções da empresa presidida por Luís Paulo Salvado (na foto), tendo em conta que já trocaram de mãos cerca de 60 mil títulos, o que é mais do dobro da média diária: por sessão, são transaccionadas, em média, 25 mil acções da Novabase. Aliás, o volume desta sessão compara com os menos de 7 mil títulos trocados no dia anterior.

 

A evolução justifica-se já que na quarta-feira a administração de Luís Paulo Salvado propôs a utilização de reservas e resultados acumulados para o pagamento de dividendos aos accionistas, de 50 cêntimos por acção, num esforço que poderá ascender a 15,7 milhões de euros. Nos últimos anos, a Novabase nunca pagou qualquer remuneração accionista extraordinária e, além disso, não pagava um dividendo de 50 cêntimos desde 2013. A proposta é votada na assembleia-geral extraordinária de 26 de Outubro.

Analistas já antecipavam 

O CaixaBI, pelo analista André Rodrigues, admite que a distribuição desta remuneração accionista era uma hipótese já aberta. "No final do primeiro semestre 2017 a posição de "net cash" da Novabase ascendia aos 45,5 milhões de euros (nossos cálculos – a Novabase anunciou EUR 59,2m por considerar também os investimentos detidos até à maturidade e por não incluir o saldo das locações financeiras), cerca de 45% da capitalização bolsista actual, pelo que o pagamento de um dividendo extraordinário era um cenário a considerar", assinala o especialista na nota de "research" desta quinta-feira. O CaixaBI tem um preço-alvo de 3,45 euros para a empresa, com uma recomendação de "acumular". 


Já o BPI Equity Research, com uma recomendação de "underperform" para a Novabase e um "target" de 2,30 euros, também sublinha que este pagamento de remuneração extraordinária era expectável. Segundo o especialista Pedro Oliveira, a operação era uma possibilidade "depois da venda da IMS - Infrastructures & Managed Services", operação anunciada em Outubro do ano passado.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 

(Notícia actualizada com mais informações às 8:38)

 




pub