Obrigações Novo Banco avança para securitização de 725 milhões em créditos sobre PME

Novo Banco avança para securitização de 725 milhões em créditos sobre PME

O Deutsche Bank e o J.P. Morgan foram mandatados para realizar a operação que passa pela pré-colocação, "no todo ou em parte", de 385 milhões de notes seniores, sendo as restantes tranches "retidas pelo Novo Banco."
Novo Banco avança para securitização de 725 milhões em créditos sobre PME
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 07 de Novembro de 2016 às 19:07

O Novo Banco anunciou esta segunda-feira, 7 de Novembro, que vai avançar com uma operação de securitização de direitos de crédito sobre pequenas e médias empresas (PME) no valor total de 725 milhões de euros.


Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a instituição refere que mandatou o Deutsche Bank  e o J.P. Morgan para a implementação da Lusitano SME N.º 3.

A operação de securitização transfere a dívida que lhe está subjacente (crédito sobre pequenas e médias empresas) para investidores, na forma de títulos negociados em mercado.


A instituição refere que espera a pré-colocação, "no todo ou em parte", de 385 milhões de A-notes (títulos seniores), sendo as restantes tranches "retidas pelo Novo Banco." A operação depende ainda da aprovação do prospecto pela CMVM.


O banco aguarda que na próxima semana seja fixado o preço e o lançamento da transacção, bem como realizada a sua liquidação financeira.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 dia

Boa medida, que peca por ser tardia. Devendo esses créditos ser acompanhados por empresas credíveis e, que conheçam bem o nosso mercado.

pub