Bolsa Os 140 caracteres que tiraram o Nasdaq de terreno positivo

Os 140 caracteres que tiraram o Nasdaq de terreno positivo

As bolsas norte-americanas registaram uma sessão de altos e baixos, com a volatilidade a imperar. Depois de os três principais índices terem marcado novos máximos históricos na negociação intradiária, apenas o Dow Jones se aguentou no verde. O Twitter pesou fortemente no desempenho do Nasdaq.
Os 140 caracteres que tiraram o Nasdaq de terreno positivo
Bloomberg
Carla Pedro 27 de julho de 2017 às 21:08

Desde o início da semana que o Nasdaq Composite estava a estabelecer diariamente novos recordes. E hoje não foi excepção. A única diferença é que terminou o dia em terreno negativo, pressionado sobretudo pela má performance do Twitter depois de resultados que decepcionaram os investidores.

 

O índice tecnológico encerrou a ceder 0,63% para 6.382,18 pontos, depois de ter, durante a sessão, fixado um novo máximo histórico ao tocar nos 6.460,84 pontos.

 

O Standard & Poor’s 500 seguiu a mesma tendência. Fechou a jornada a recuar 0,10% para 2.475,42 pontos, mas na negociação intradiária chegou a atingir o valor mais alto de sempre, nos 2.484,04 pontos.

 

Em contrapartida, o Dow Jones conseguiu manter-se à tona. O índice estabeleceu um máximo histórico perto do final da sessão, nos 21.798,47 pontos, e fechou a ganhar 0,39% para 21.796,75 pontos.

 

A penalizar a sessão, e sobretudo o Nasdaq, esteve o Twitter, depois de a rede social das micromensagens  ter reportado hoje, antes da abertura de Wall Street, resultados abaixo do esperado. A empresa liderada por Jack Dorsey anunciou uma estabilização do número de utilizadores no segundo trimestre, em base mensal, o que ficou aquém das previsões dos analistas.

 

Também a Amazon, que chegou a estar a subir 2,9%, acabou por ver eclipsado esse ganho antes de apresentar os seus resultados esta noite após o fecho das bolsas.

 

Em destaque pela positiva, mas sem conseguirem inverter a tendência, estiveram as acções do Facebook, que voltaram a recordes, bem como da Verizon Communications, que registou o maior ganho dos últimos oito anos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub