Fundos de investimento Pedro Barata: "Empresas mais expostas a Portugal são a aposta"

Pedro Barata: "Empresas mais expostas a Portugal são a aposta"

A recuperação da economia portuguesa e o aumento do consumo deverão impulsionar as empresas com actividade focada em Portugal.
Pedro Barata: "Empresas mais expostas a Portugal são a aposta"
Miguel Baltazar
Patrícia Abreu 05 de fevereiro de 2018 às 10:00

As empresas que beneficiam com a melhoria do consumo interno são as apostas do gestor para investir na bolsa portuguesa, este ano. Pedro Barata, gestor do fundo de acções nacionais do Novo Banco, acredita que a recuperação da economia nacional e o regresso da confiança vai suportar os resultados das empresas domésticas.

Para que empresas está mais optimista na bolsa portuguesa, este ano?
A economia portuguesa está a portar-se bastante bem. Todas as empresas que beneficiem do consumo interno têm tudo para se portar bem. A Jerónimo Martins apresentou as vendas preliminares e os números foram óptimos, o que deixa antever que a Sonae possa apresentar números tão bons ou melhores. Uma Ibersol, que vive muito do consumo interno e do turismo, é um título que pode ter algum interesse e estou com alguma expectativa para ver os resultados. Todas as empresas que beneficiem do consumo interno, que foram bastante castigadas nos últimos anos, poderão ser boas apostas.

Passamos o foco das exportadoras, para as empresas domésticas…
O andamento da nossa economia está a beneficiar de um conjunto de factores muito díspares. Não só beneficia do consumo interno, mas também da melhoria dos nossos principais parceiros comerciais.
Espanha é o nosso principal parceiro e está a crescer bastante bem. A Alemanha também está a crescer bem e as empresas que exportam para estas economias vão beneficiar.

Mas as companhias com maior exposição a Portugal podem destacar-se?
Neste momento, a preferência é para empresas mais expostas ao mercado nacional. As pessoas sentem-se com mais confiança e isso é importantíssimo, porque as pessoas sentem-se mais confiantes e gastam mais dinheiro, mesmo que possam não o ter. Tudo isso são factores bons para empresas que tenham exposição ao mercado interno.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub