Petróleo encaminha-se para a maior semana de perdas em mais de 13 anos
08 Junho 2012, 08:10 por Andreia Major | amajor@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
A matéria-prima segue esta manhã a negociar em terreno negativo e dirige-se para a maior semana de perdas em mais de 13 anos, penalizada pela especulação de abrandamento das economias dos Estados Unidos e da China.
O Brent do Mar do Norte, negociado em Londres e utilizado como referência às importações europeias, recua 1,65% para 98,28 dólares por barril. Em Nova Iorque, o barril de crude WTI, negociado na Nymex, cede 2,39% para 82,79 dólares por barril.

A matéria-prima encaminha-se para a maior semana de perdas em mais de 13 anos, pressionada pela especulação de que as economias dos Estados Unidos e da China, as maiores consumidores de crude do mundo, irão abrandar e travar a procura de combustível.

Nos Estados Unidos, os oficiais da Reserva Federal (Fed) precisam de avaliar o risco da crise da dívida na Europa e os cortes orçamentais nos Estados Unidos antes de decidir sobre os estímulos económicos, disse o Presidente da Fed, Bem Bernanke, citado pela Bloomberg.

Já a China irá divulgar um relatório com dados económicos amanhã, após ter cortado a taxa de juro de referência pela primeira vez desde 2008.

Os Estados Unidos e a China são os maiores consumidores de combustíveis do mundo, o que torna a matéria-prima bastante sensível aos períodos de abrandamento económico das economias.
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags: