Petróleo Petróleo acentua ganhos e renova máximos de três anos

Petróleo acentua ganhos e renova máximos de três anos

Os preços do petróleo regressaram aos ganhos, tendo já tocado num máximo de três anos. A contribuir para esta evolução estão essencialmente dois factores: o possível prolongamento dos cortes de produção da OPEP e a queda do dólar.
Petróleo acentua ganhos e renova máximos de três anos
Bloomberg
Sara Antunes 15 de janeiro de 2018 às 16:34

O barril do Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, está a subir 0,23% para 70,03 dólares, tendo já tocado nos 70,19 dólares, o que representa um novo máximo de Dezembro de 2014.  

 

Esta subida está relacionada sobretudo com duas questões. Por um lado, o Iraque juntou-se a outros membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), como é o caso dos Emirados Árabes Unidos, defendendo que os cortes de produção acordados entre os países devem ser prolongados.

 

A contribuir para a subida do petróleo também está a queda do dólar, com os investidores a acabarem por se expor a activos negociados na moeda americana, em detrimento da própria moeda.

 

Nos últimos tempos, a queda das reservas de petróleo e derivados nos EUA tem sido a principal fonte de instabilidade da matéria-prima. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.