Petróleo Petróleo cai com os investidores de olhos postos nas reservas nos EUA

Petróleo cai com os investidores de olhos postos nas reservas nos EUA

Os preços do petróleo estão a cair nos mercados internacionais numa altura em que o foco do mercado está agora nas reservas norte-americanas da matéria-prima, depois de vários produtores terem acedido a cortarem a produção.
Petróleo cai com os investidores de olhos postos nas reservas nos EUA
Bloomberg
Ana Laranjeiro 14 de Dezembro de 2016 às 09:00

O petróleo está a recuar nos mercados internacionais depois ter negociado no valor mais elevado desde Julho do ano passado. Os investidores estão agora focados nas reservas da matéria-prima nos Estados Unidos, segundo a Bloomberg. Isto depois de no último sábado ter sido alcançado um acordo para que os países que não estão na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) diminuam a sua produção.

O ministro do Petróleo da Arábia Saudita deixou antever, no último sábado, em Viena uma redução mais ambiciosa na produção por parte do reino, no seguimento do entendimento alcançado entre 11 países exteriores ao cartel da OPEP, incluindo México e Rússia, para reduzirem em 558 mil barris por dia no próximo ano a quantidade de petróleo extraído. 

Os dados do American Petroleum Institute, que são financiados pela indústria, indicam que os inventários norte-americanos cresceram 4,68 milhões de barris na semana passada. Os dados do Governo são revelados hoje e as estimativas apontam para uma queda.

Na primeira metade do próximo ano os mercados petrolíferos vão passar a uma situação de défice, com os produtores a reduzirem a produção da matéria-prima, de acordo com as estimativas da Agência Internacional de Energia, citada pela Bloomberg.

O West Texas Intermediate recua 1,17% para 52,36 dólares por barril. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, perde 1,04% para 55,14 dólares por barril.

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub