Bolsa Petróleo desliza mais de 3,5% e pressiona bolsas dos EUA

Petróleo desliza mais de 3,5% e pressiona bolsas dos EUA

As bolsas dos EUA encerraram a sessão em queda, num dia marcado pela descida acentuada dos preços do petróleo. O Nasdaq foi a excepção, conseguindo subir à boleia das tecnológicas.
Petróleo desliza mais de 3,5% e pressiona bolsas dos EUA
Reuters
Sara Antunes 09 de janeiro de 2017 às 21:30

O Dow Jones desceu 0,38% para 19.888,20 pontos, numa sessão em que havia expectativas elevadas de que este índice quebrasse a barreira dos 20 mil pontos pela primeira vez. O acompanhar a tendência esteve o S&P500, ao recuar 0,35% para 2.268.92 pontos.

 

Já o Nasdaq contrariou a tendência de queda e subiu 0,19% para 5.531,816 pontos, num dia em que as cotadas do sector tecnológico registaram ganhos. O Facebook subiu 1,21% e a Oracle apreciou 1,51%.

 

Apesar destes ganhos, o dia foi de perdas generalizadas, muito devido à queda abrupta dos preços do petróleo. O West Texas Intermediate (WTI) recua 3,89% para 51,89 dólares por barril, numa altura em que os dados da actividade de exploração de petróleo nos EUA estão a revelar aumentos que confirmam a expectativa de que o corte de produção por parte dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) vai impulsionar a produção americana.

 

Os sectores mais expostos às matérias-primas registaram assim as maiores quedas. No sector petrolífero, a Exxon Mobil desceu 1,65% para 87,04 dólares. Já a mineira Alcoa deslizou 3,91% para 29,48 dólares.

 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub