Bolsa Pharol, BCP e Galp levam bolsa de Lisboa de novo a quedas

Pharol, BCP e Galp levam bolsa de Lisboa de novo a quedas

Os títulos da maior accionista da Oi caem cerca de 3% na abertura depois de a ESI ter anunciado procedimentos para cobrar 750 milhões de euros à empresa portuguesa. BCP e Galp recuam mais de 1% em dia de quedas no resto da Europa.
A carregar o vídeo ...
Paulo Zacarias Gomes 15 de novembro de 2017 às 08:12
Depois de ter fechado ontem com os primeiros ganhos em cinco sessões, a praça portuguesa regressou esta quarta-feira a quedas, acompanhando a tendência nas pares europeias e depois de uma sessão a Oriente com tomada de mais-valias que levou as principais bolsas a perdas de cerca de 1%.

O PSI-20 abriu o dia a cair 0,48% para 5.243,58 pontos, com 15 títulos em perda, duas valorizações e uma acção inalterada: a Ibersol.

A liderar as perdas está a Pharol, com um recuo de 3,01% para 0,355 euros, depois de a Espírito Santo International ter pedido ontem a restituição de 750 milhões de euros à principal accionista da Oi, montante de que a Pharol diz não ser devedora e ser antes credora de 897 milhões de euros junto da Rioforte (papel comercial).

Seguem-se em terreno negativo o BCP (cede 1,75% para 0,2465 euros) e a Galp, que cai 1,39% para 15,905 euros, numa altura em que o preço do barril de petróleo Brent cede 0,91% em Londres, para 61,61 dólares. A descida nos preços do petróleo marcou a sessão asiática, depois de também ter feito estragos nos EUA.

"A descida das acções norte-americanas, liderada pelos títulos da energia, está a ter um efeito de queda, fazendo abrandar o sentimento em sectores relacionados com a energia e a indústria," afirmou Masahiro Ichikawa, da Sumitomo Mitsui Asset Management, à Reuters.

Com perdas mais ligeiras no índice português está a EDP (-0,24% para 2,963 euros), depois de ter concluído ontem uma emissão de 500 milhões de euros em dívida a dez anos, pagando um juro de 1,59%, valor que ficou abaixo do pago pelo Tesouro português na semana passada numa emissão de obrigações na mesma maturidade. A EDP Renováveis cai 0,32% para 6,916 euros.

Igualmente com cedências reduzidas está a Sonae, que esta quarta-feira após o fecho dos mercados apresenta resultados trimestrais. Desce 0,1% para 0,975 euros. Segundo as previsões do CaixaBI, os lucros da retalhista deverão ter recuado 12% nos primeiros nove meses deste ano, para 121 milhões de euros.

Os únicos ganhos cabem aos títulos da Nos (2,43% para 5,398 euros) e da Altri (0,40% para 5,366 euros).

No resto da Europa, a praça de Madrid evidencia-se com perdas próximas de 1%, enquanto o DAX alemão perde mais de 0,5%. O Stoxx 600 cede perante recuos das mineiras, energéticas e sector financeiro. 

Amesterdão perde 0,58%, com a Altice (dona da portuguesa Meo e em processo de compra da Media Capital) a recuperar das fortes quedas dos últimos dias, que levaram à perda de quase metade do seu valor em bolsa depois de resultados decepcionantes. Ganha agora 4,34% para 9,286 euros.

Em Paris, a Airbus ganha 3,29% para 86,29 euros, depois de ter confirmado uma encomenda histórica de 430 aviões, no valor de quase 50 mil milhões de dólares.

Na mira dos investidores estarão dados a revelar hoje nos EUA, nomeadamente a inflação e as vendas a retalho.

(Notícia actualizada às 8:32 com mais informação)



Saber mais e Alertas
pub