Obrigações Portugal paga juro mais baixo de sempre para emitir dívida a 10 anos

Portugal paga juro mais baixo de sempre para emitir dívida a 10 anos

O juro da emissão desta manhã ficou abaixo dos 2%, com Portugal a colocar 1,25 mil milhões de euros à taxa mais baixa de sempre.
Portugal paga juro mais baixo de sempre para emitir dívida a 10 anos
Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Carregueiro 08 de novembro de 2017 às 10:36

Portugal colocou esta quarta-feira uma emissão de 1,25 mil milhões de euros em títulos de dívida a 10 anos, que fica marcada pelo custo de financiamento mais baixo de sempre.


A "yield" média ficou em 1,939%, o que compara com os 2,04% suportados na emissão realizada em 25 de Fevereiro de 2015, que até aqui representava a taxa mais baixa de sempre numa emissão a 10 anos. 

Depois de ontem no mercado secundário os juros terem descido da barreira dos 2% pela primeira vez desde Abril de 2015, confirma-se assim o crescente apetite dos investidores pela dívida portuguesa também no mercado primário.

O juro suportado por Portugal está em linha com o praticado no mercado secundário (o mínimo de Abril de 2015 foi fixado ontem nos 1,93%) e compara com os 2,327% da emissão similar realizada em 11 de Outubro.

Ainda assim a procura não foi elevada, ao situar-se nos 1.962 milhões de euros, o que supera apenas 1,57 vezes a oferta. Na emissão de Outubro o rácio tinha ficado em 1,97.

"Resultado fenomenal"

"Foi um resultado fenomenal para o nosso nível de risco e para a alavancagem da nossa economia. Portugal ser capaz de endividar-se a 10 anos a uma taxa de 1,9 por cento era algo que não imaginávamos ver. Representa uma excelente poupança em juros para o país, que assim baixa o custo médio da sua dívida", comentou João Queiroz, director da banca online do Banco Carregosa.

Os analistas justificam o reforçado interesse na dívida portuguesa com a expectativa de que a Fitch vai elevar o rating de Portugal em 15 de Dezembro, o que reforçará o peso dos títulos portugueses nos índices de obrigações e obrigará os investidores a comprarem dívida portuguesa. Estes índices são seguidos por muitos investidores passivos, que darão as ordens de compra assim que o reforço no índice se tornar efectivo.

Vários bancos de investimento recomendaram aos clientes que aproveitassem este leilão para reforçar a exposição à dívida portuguesa. O Crédit Agricole estimou uma redução adicional do "spread" da dívida portuguesa para 150 pontos base, o que representa uma compressão adicional depois de ontem ter ficado um mínimo desde 2015 nos 160 pontos base. Além da expectativa sobre o "rating", a dívida portuguesa tem beneficiado com a política monetária do BCE, que mantém no terreno o programa de compra de activos, bem como a evolução positiva de vários indicadores económicos, como o PIB e o défice.


João Queiroz avança com várias razões para a taxa que Portugal conseguiu no leilão de hoje: "A melhoria no rating da S&P, a eventual melhoria da notação dada pelas outras agências, as boas notícias da economia portuguesa mas, acima de tudo isto um factor mais importante: as taxas das dívidas soberanas europeias tem estado a corrigir e nós aproveitamos esse contexto".




A sua opinião25
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Alemanha, Japão, Suíça... já com taxas negativas a 10 anos. https://www.cnbc.com/2016/07/13/germany-becomes-second-g7-nation-to-issue-10-year-bond-with-a-negative-yield.html

comentários mais recentes
Ahahaahhhaaa! Há 1 semana

Olha Olha o Idiota das medalhas! Está sempre de plantão aqui o Idiota de Merda!

semcrer Há 1 semana

Assim se vê o nível, ou melhor a total falta dele, do anónimo do excedentarismo:

"Fodasssss! é sempre o mesmo idiota! Há 14 minutos
Quem és tu para mandares alguém para fora do País? Porque é que não emigras tu para a Coreia do Norte Comuna de Merda! Lá é que é o teu lugar não é aqui, Idiota de Merda!"

Aquilo que são boas notícias para o nosso Portugal, são péssimas para a escumalha que lhe 'encomenda' este triste serviço...

Fodasssss! é sempre o mesmo idiota! Há 1 semana

Quem és tu para mandares alguém para fora do País? Porque é que não emigras tu para a Coreia do Norte Comuna de Merda! Lá é que é o teu lugar não é aqui, Idiota de Merda!

Carissimo anónimo Há 1 semana

Vá para a Finlândia, Dinamarca, Holanda, faça assim, malinha e vá andando, força aí

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub