Bolsa Presidenciais e Fed ofuscam lucros das empresas e quebram Wall Street

Presidenciais e Fed ofuscam lucros das empresas e quebram Wall Street

As principais bolsas do outro lado do Atlântico encerraram no vermelho na sessão desta quinta-feira. A aproximação das eleições presidenciais e a perspectiva de um aumento dos juros pela Fed ofuscaram os bons resultados trimestrais reportados por grandes empresas norte-americanas.
Presidenciais e Fed ofuscam lucros das empresas e quebram Wall Street
Reuters
Carla Pedro 27 de Outubro de 2016 às 21:52

O Standard & Poor’s 500 fechou a recuar 0,30% para 2.133,11 pontos, e o índice industrial Dow Jones cedeu 0,16% para 18.169,68 pontos. Já o tecnológico Nasdaq Composite desvalorizou 0,65% para 5.215,97 pontos.

 

No próximo dia 8 de Novembro realizam-se as eleições presidenciais nos Estados Unidos, o que está a contribuir para ‘paralisar’ muitos investidores. Além disso, a Reserva Federal norte-americana poderá vir a subir os juros directores até ao final do ano, encarecendo os custos de financiamento, o que também está a funcionar com um travão nas bolsas.

O mercado norte-americano tem oscilado grandemente ao sabor das expectativas em relação às taxas de juro dos EUA, aguardando mais sinais para saber se os juros de referência poderão ser aumentados ainda este ano – depois de em Dezembro de 2015 a Fed ter aumentado as taxas de juro pela primeira vez em quase uma década. 

 

Estes dois factores acabaram hoje por pesar mais e ofuscar os bons resultados trimestrais no país – está a ser a melhor época de apresentação de contas em seis trimestres.

 

Os investidores estavam também atentos ao fecho do mercado para conhecerem os números da Alphabet (dona da Google) e da Amazon, depois de esta manhã o Twitter ter reportado as suas contas e divulgado receitas que ficaram acima das expectativas





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub