Câmbios Presidente do Banco Mundial: "As criptomoedas são um esquema ponzi"

Presidente do Banco Mundial: "As criptomoedas são um esquema ponzi"

Jim Yong Kim diz que o Banco Mundial está a olhar com muita atenção para a tecnologia blockchain.
Presidente do Banco Mundial: "As criptomoedas são um esquema ponzi"
Bloomberg
Negócios com Bloomberg 08 de fevereiro de 2018 às 00:46

Cresce todos os dias o número de responsáveis do mundo financeiro a alertar os investidores para o perigo das criptomoedas. Agora foi a vez do presidente do Banco Mundial,  Jim Yong Kim, e as declarações foram agressivas.

 

"No que diz respeito à utilização das bitcoins ou outras criptomoedas, também estamos a olhar para isso, mas considero que a grande maioria das criptomoedas são basicamente um esquema ponzi", afirmou Jim Yong Kim numa conferência em Washington.

 

"Ainda não é claro como vão funcionar" as criptomoedas, acrescentou o presidente do Banco Mundial acrescentando que a instituição está a olhar "com muita atenção para a tecnologia blockchain", destacando a expectativa que possa ser usada nos países em desenvolvimento para "seguir o rasto do dinheiro de forma mais efectiva e reduzir a corrupção".

 

O director-geral do Banco de Pagamentos Internacionais (BIS) também tinha efectuado, esta semana, declarações que colocam em causa as moedas como a bitcoin.

 

"Por muito que se pense tratar-se de um sistema de pagamentos alternativos, sem intervenção governamental, na prática converteu-se num mistura de bolha, fraude de esquema Ponzi e desastre ambiental", afirmou Agustín Carstens, director-geral do BIS, o organismo que coordena os bancos centrais.

 

O alerta de Carstens faz eco das palavras do próprio presidente do BCE que, na segunda-feira, já havia advertido que a bitcoin e outras criptomoedas são "activos muito arriscados", que devem ser mantidos com prudência, nomeadamente por bancos.

 

Hoje o Goldman Sachs tinha considerado ser muito provável que a maioria das moedas digitais não sobreviva e na terça-feira Nouriel Roubini tinha afirmado "que qualquer valor acima de zero é caro para a bitcoin". Hoje será a vez de Yves Mersch, do BCE, falar sobre o tema numa conferência em Londres.




A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo 08.02.2018

Obviamente é um esquema Ponzi, tal como o são a maioria dos sistemas públicos de prestações sociais, com as respectivas pensões à cabeça, o sindicalismo Marxista defensor do "trabalho excedentário/salário sempre-a-subir" mesmo que ele não se justifique há muito e o Keynesianismo despesista caça-votos.

comentários mais recentes
Bruno de Carvalho é um labrego! 08.02.2018

Bruno de Carvalho dorme com os 3 olhos fechados. Usa uma venda e um pepino!!!!!!!!

Anónimo 08.02.2018

O Kim sente-se na obrigação de comentar sobre o bitcoin porque o bitcoin cativou a imaginação da população mundial, o problema é que não tem o passado nem a sabedoria para oferecer algo substancial. Bitcoin não é Ponzi, chama-se teoria de jogo e o equilíbrio de Nash está espalhado pelo protocolo.

Anónimo 08.02.2018

Os bancos centrais que criem as suas próprias moedas digitais.

Anónimo 08.02.2018

É lógico que o sistema bancário faça tudo para arrasar as criptomoedas. Os biliões que deixam de arrecadar, se todos começarem a transacionar em criptomoeda.

ver mais comentários
pub