Obrigações Procura por obrigações para o retalho já supera a oferta

Procura por obrigações para o retalho já supera a oferta

Bastou um dia para que o valor do programa de obrigações para o retalho do IGCP tivesse sido atingido. Já foram dadas ordens para mais de 500 milhões de euros, avança o Eco. Será assim certo que haverá rateio.
Procura por obrigações para o retalho já supera a oferta
Bruno Simão

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) avançou com a emissão de uma nova série de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV). O prazo de subscrição arrancou no dia 14, ontem, e termina a 25 de Novembro. Contudo, já foram dadas ordens de subscrição que superam os 500 milhões de euros definidos para esta operação, avança esta terça-feira, 15 de Novembro, o Eco.

 

Apesar de já ter esgotado o limite estipulado poderá ser elevado, até dia 18 de Novembro, de acordo com as regras estipuladas pelo IGCP. Certo será que haverá rateio. Na emissão realizada em Agosto o montante indicativo também era de 500 milhões de euros e acabaram por ser colocados 1.200 milhões de euros.

 

A taxa de juro oferecida é de 2%, a menor das três operações já lançadas. Na primeira emissão o IGCP ofereceu 2,2%, na segunda reduziu o juro para 2,05%. Descidas que serão justificadas pela queda nas taxas de rendibilidade oferecidas pelos bancos nos produtos de risco comparável, sobretudo nos depósitos a prazo, onde os juros estão cada vez mais perto de 0%.

 

Estas operações têm gerado muita procura. Na primeira operação, realizada em Maio, as OTRV atraíram 38.630 investidores, na oferta concretizada em Agosto esse número subiu para 65.179. Algo que é também justificado com o facto de as ofertas da banca estarem a oferecer retornos baixos. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Lesa 01.12.2016

If you're reading this, you're all set, padrenr!

Saber mais e Alertas
pub