Bolsa PSI-20 completa quinta sessão de perdas em mínimos de quase um mês

PSI-20 completa quinta sessão de perdas em mínimos de quase um mês

A bolsa nacional completou esta sexta-feira a mais longa série de perdas desde meados de Junho, penalizada sobretudo pelo BCP e pela Galp Energia. Na Europa, o vermelho também domina.
PSI-20 completa quinta sessão de perdas em mínimos de quase um mês
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 04 de Novembro de 2016 às 16:46

A bolsa nacional completou esta sexta-feira, 4 de Novembro, a quinta sessão consecutiva de perdas, o que representa a mais longa série de desvalorizações desde meados de Junho.

 

O PSI-20 caiu 1,36% para 4.487,21 pontos, o valor mais baixo desde 10 de Outubro. Das 18 empresas que formam o principal índice nacional, 13 desceram, três subiram e duas encerraram inalteradas.

 

Na Europa, o vermelho foi o tom dominante, numa altura em que persistem os receios em torno das eleições norte-americanas da próxima terça-feira. O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, desce 0,78% para 328,97 pontos, depois de ter interrompido ontem uma série de oito sessões consecutivas de quedas.  

 

Na bolsa nacional, o BCP e a Galp Energia foram as cotadas que mais pressionaram o PSI-20. O banco liderado por Nuno Amado recuou 2,67% para 1,165 euros, naquela que foi a terceira sessão no vermelho. Desde que se concretizou a fusão das acções, no passado dia 24 de Outubro, os títulos do Banco Comercial Português só subiram em uma sessão. 

Ainda na banca, o BPI e o fundo do Montepio encerraram inalterados em 1,128 euros e 43,7 cêntimos, respectivamente. 

Já a Galp Energia recuou 1,71% para 11,815 euros, acompanhando a descida do petróleo nos mercados internacionais. No restante sector, a EDP Renováveis perdeu 1,71% para 6,37 euros e a EDP desceu 2,03% para 2,85 euros depois de ter anunciado ontem que os seus lucros recuaram 16% para 615 milhões de eurosnos primeiros nove meses deste ano. O resultado ficou acima do esperado pelos analistas, que apontavam para lucros de 607 milhões de euros, estimado por sete casas de investimento, divulgada pela Reuters.

A penalizar o índice nacional esteve também a Corticeira Amorim, que caiu 7,85% para 7,966 euros, depois de ter chegado a afundar quase 11% durante a sessão, reagindo à venda acelerada de 10% da participação das empresas de Américo Amorim na companhia industrial, que permitiu um encaixe de 107 milhões de euros. Uma alienação feita a 7,9 euros por acção, um desconto de 8,6% face à cotação de fecho de 3 de Novembro. 

As únicas empresas que encerraram a sessão com sinal verde foram a Pharol, a Mota-Engil e a Sonae Capital. A antiga PT SGPS ganhou 0,4% para 24,8 cêntimos, a Mota-Engil subiu 1,35% para 1,725 euros e a Sonae Capital avançou 0,29% para 70 cêntimos. 

(Notícia actualizada às 16:55)




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado 1965coelho Há 5 dias

A melhor ação do momento e a Mota Engil.
Quanto ao resto são miragens.
Poderá descer como as outras todas por causa da descida do petróleo, mas subirá mais rapidamente que as outras ações.
Mota Engil fez já este ano negócios maravilhosos na América central e do sul, e possivelmente fará ainda este ano novos contratos.

comentários mais recentes
Asdrúbal Há 4 dias

Eu também acho a Mota engil a melhor cotada do momento.
A nossa bolsa fartou se de cair a semana passada, e a Mota engil só caiu 3,5%
Enquanto outras cotadas foi uma desgraca.
Mota já fez excelentes contratos este ano na América, e com o Paulo portas, e o Jorge coelho, a ação vai subir muito depois de passar esta crise do petróleo e as eleições americanas.

1965coelho Há 5 dias

A melhor ação do momento e a Mota Engil.
Quanto ao resto são miragens.
Poderá descer como as outras todas por causa da descida do petróleo, mas subirá mais rapidamente que as outras ações.
Mota Engil fez já este ano negócios maravilhosos na América central e do sul, e possivelmente fará ainda este ano novos contratos.

Amado é um aselha, um cepo, e incompetente Há 6 dias

Mas qual é o accionista q está satisfeito com o Amado? Nenhum! O Amado desde q foi para CEO do BCP só triturou os accionistas, é uma máquina a destruir valor! O BCP é um cancro maligno incurável! Agora reagrupou as acções de 75 para 1, para terem mais margem para as quedas! Livrem-se do aselha!

Anónimo Há 6 dias

Tabua de salvação nesta Bolsa, é investir em Empresas que paguem bons dividendos, e esperar, Navigator uma boa Empresa para os pequenos investidores,

ver mais comentários
pub