Bolsa PSI-20 é vice-campeão dos dividendos

PSI-20 é vice-campeão dos dividendos

A bolsa portuguesa tem a segunda maior taxa de rentabilidade dos dividendos, segundo um estudo da Allianz Global Investors. Os CTT são uma das apostas da gestora em produtos que exploram estratégias relacionadas com dividendos.
A carregar o vídeo ...
Rui Barroso 25 de janeiro de 2017 às 07:00

As acções nacionais têm, provavelmente, uma das taxas de retorno do dividendo mais elevadas do mundo. A conclusão surge num estudo da Allianz Global Investors que coloca a bolsa portuguesa no segundo lugar do pódio das taxas de rentabilidade mais elevadas. O primeiro lugar é ocupado por Espanha e o terceiro posto pertence às acções italianas.

Nestes mercados as avaliações das cotadas ainda são baixas, o que faz com que o peso do dividendo face ao preço das acções seja mais elevado. Isto depois de estes mercados terem tido desempenhos inferiores aos de outras bolsas europeias durante o último ano.

"Existem boas oportunidades de investimento entre as empresas portuguesas e espanholas", refere a gestora de activos numa nota. Para Espanha, no final de 2016, a taxa de retorno dos dividendos era de 4,9%. Para Portugal, esse indicador era de 4,4%. A média na Europa, o bloco com retornos de dividendos mais atractivos, é de 3,5%.
Os dividendos generosos levaram a gestora a defender que existem boas oportunidades de investimento tanto em Espanha, como em Portugal. No mercado nacional, a grande aposta são os CTT. A Allianz Global Investors é a terceira maior accionista  da empresa liderada por Francisco Lacerda. A gestora detém 5,04% da empresa.

Navigator e  CTT com os maiores dividendos

Os CTT têm a terceira maior taxa de rentabilidade da bolsa nacional, segundo as estimativas do BPI. O dividendo estimado para ser pago este ano corresponde a cerca de 7,9% do preço actual das acções. Esta taxa é o dobro do proporcionado pelas obrigações portuguesas a dez anos, que transaccionam, em mercado secundário, com uma taxa de 3,861%.

De acordo com as projecções do banco, apenas a Sonae Capital poderá ultrapassar aquela taxa de rentabilidade. O BPI estima uma taxa de rentabilidade do dividendo de 11,7%. Isto se a empresa decidir distribuir um terço do encaixe que obteve com a venda de activos não-estratégicos. Ainda no pódio dos maiores dividendos da bolsa nacional está a Navigator. Os analistas do banco estimam um retorno do dividendo de 8,5%.

No entanto, nem sempre uma taxa de retorno elevado do dividendo pode significar uma boa estratégia, segundo os especialistas da Allianz Global Investors. As "estratégias de dividendo são caracterizadas por empresas em que se espere que gerem uma taxa de retorno do dividendo acima do respectivo índice de mercado; que têm potencial para aumentar os dividendos futuros e, em simultâneo, disponibilizem uma política credível de remuneração aos accionistas e um bom histórico".

Isto para tirar partido do efeito benéfico que os dividendos podem ter numa carteira de investimento. Segundo os cálculos da gestora "os dividendos compensaram parcial ou mesmo totalmente algumas perdas com o preço das acções". E refere que entre 1971 e 2016, os dividendos contribuíram com 38% do retorno anualizado das acções europeias.





A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Ciifrão Há 3 semanas

Treta, as ações estão desvalorizadas é natural que o dividendo tenha um valor percentual elevado.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

como pode acção valorizar, onde existe nos ctt dos açores, numa direcção 15 trabalhadores, desocupados e lojas com filas de quilometro, com idosos a cair chão, noticias rdp açores 23 dezembro, com centros distribuição distam 10 minutos uns dos outros com carteiros a os gerir nem nono ano tem, secXXI

Anónimo Há 3 semanas

os ctt tem bom gestor, luis lacerda é bom mas tem deixado os ctt dos açores há deriva, só se vê noticias, de má gestão ctt açores, demasiados centro distribuição excesso contratação com trabalhadores desocupados, segundo rtp noticia cerca 15, gestão idosa, gestão dos cdp sem qualificação.

Anónimo Há 3 semanas

É como diz comentário abaixo os dividendos deram para compensar, as percas da acção ctt, uma acção já perdeu quase 3€, falta gestão com coragem de reestruturar a empresa, requalificar recursos humanos, cortar na despesa e acrescentar valor, gestores muito velhos, Açores exemplo dessa má gestão.

Anónimo Há 3 semanas

E quem ganha com isso não são os Portugueses.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub