Bolsa PSI-20 em queda penalizado por Galp, EDP e JM

PSI-20 em queda penalizado por Galp, EDP e JM

O principal índice da bolsa de Lisboa partilha do sentimento negativo das restantes praças europeias. Em Lisboa, os títulos de empresas como a Galp, EDP e Jerónimo Martins são os que mais penalizam.
PSI-20 em queda penalizado por Galp, EDP e JM
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 24 de julho de 2017 às 10:27

Depois de um arranque de sessão em alta ligeira, a bolsa de Lisboa segue agora em queda, em linha com as principais congéneres europeias. O PSI-20 desce 0,38% para 5.276,25 pontos, com 15 empresas em terreno negativo, três em alta e uma inalterada.

As empresas do sector energético e a retalhista Jerónimo Martins são os títulos que mais pressionam o índice lisboeta. A Galp Energia recua 0,96% para 13,385 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo caem nos mercados internacionais. Para esta segunda-feira está agendado um encontro da OPEP na cidade russa de São Petersburgo. Em cima da mesa vai estar o actual plano de corte da produção da matéria-prima.

A EDP recua 0,50% para 2,98 euros. E a REN perde 1,32% para 2,766 euros. Por outro lado, a EDP Renováveis contraria o sentimento negativo do sector e ganha 0,07% para 6,903 euros.

No retalho, a Jerónimo Martins desce 0,48% para 17,495 euros. Já a concorrente Sonae sobe 0,52% para 96,7 cêntimos.

A Mota-Engil recua 1,36% para 2,474 euros. E a Nos desce 0,31% para 5,423 euros.

No sector da pasta e do papel, as acções da Navigator desvalorizam 0,80% para 3,721 euros, a Semapa recua 0,35% para 16,965 euros. E a Altri perde 0,50% para 4,007 euros.

No resto da Europa, nota para as acções do sector automóvel que estão a pressionar o comportamento dos índices, isto depois das autoridades europeias terem aberto uma investigação a fabricantes do Velho Continente.

A revista alemã Der Spiegel afirmou na sexta-feira que cinco construtoras alemãs (Volkswagen, Audi, Porsche, BMW e Daimler) teriam formado um cartel desde os anos 1990, havendo concertação nomeadamente quanto à redução de emissões poluentes em veículos 'diesel'.

No sábado, a Comissão Europeia indicou que está a analisar informações que dão conta de um eventual cartel entre grandes construtoras do sector automóvel alemão. Ontem, a BMW garantiu que os seus veículos "não são manipulados e cumprem os requisitos legais", incluindo os modelos 'diesel', isto quando cresce a polémica na Alemanha sobre um alegado cartel da indústria automóvel.

O índice que reúne as principais empresas europeias do sector automóvel desce 1,93%. Os títulos da BMW desvalorizam 2,60% para 79,08 euros, os da Daimler descem 3,16% para 60,60 euros e os da Volkswagen perdem 3,27% para 133,25 euros.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
BCP+Anónimo 24.07.2017

Patético...

BCP 24.07.2017

Cuidado com o BCP! Pode cair para os 0,26 ou 0,27€ ou se cair abruptamente será nos 0,33€! Fica aqui o aviso!

Anónimo 24.07.2017

queda abrupta es mesmo burro ou burrinho

Tudo no vermelho 24.07.2017

Está basicamente tudo vermelho na UE e USA... por cá também é geral c/excepção da Nova Base, EDP e BCP. Contudo também este é sol de pouca dura, com especial enfase no BCP que não tardará a ter uma queda muito abrupta...

ver mais comentários
pub