Bolsa PSI-20 fecha semana no verde em linha com a Europa

PSI-20 fecha semana no verde em linha com a Europa

O principal índice da bolsa de Lisboa terminou pelo segundo dia em alta, impulsionado pelos ganhos de cotadas como a Corticeira Amorim e as empresas do sector energético. Entre as restantes praças europeias a tónica é também de ganhos com os investidores a digerirem a decisão do Banco Central Europeu.
A carregar o vídeo ...
Ana Laranjeiro 27 de outubro de 2017 às 16:47

O efeito das decisões do Banco Central Europeu (BCE) terão estado a animar os investidores na sessão desta sexta-feira, permitindo que as bolsas europeias tenham terminado sobretudo em alta. Lisboa acompanhou este sentimento, apesar de não ter sido das praças que mais avançou.

A autoridade monetária revelou ontem que ia prolongar o seu programa de compra de activos até, pelo menos, Setembro do próximo ano. Embora, tenha baixado o tecto máximo de compras mensais: dos actuais 60 mil milhões de euros passará para 30 mil milhões de euros. Uma decisão, de resto, que estava já a ser antecipada pelo mercado.

O PSI-20 subiu 0,12% para os 5.408,46 pontos, nesta que é a segunda sessão consecutivade ganhos, com 12 cotadas em alta e seis em queda. A bolsa espanhola, por outro lado, é uma das três que está em queda no Velho Continente, num dia em que o parlamento da Catalunha proclamou a independência da região. Mariano Rajoy, chefe de Governo de Espanha, já apelou à "tranquilidade a todos os espanhóis".

Na bolsa de Lisboa destaque para as acções da Corticeira Amorim, Ibersol e sector energético.

A Corticeira Amorim terminou esta última sessão da semana com uma valorização de 1,43% para 11,705 euros. E a Ibersol valorizou 1,54% para 12,54 euros.

Na energia, a EDP cresceu 0,57% para 3,024 euros, a EDP Renováveis apreciou 0,72% para 7,09 euros e a REN ganhou 0,85% para 2,718 euros. A Galp Energia terminou a subir 0,65% para 15,595 euros, num dia em que a empresa conquistou uma "área chave" de petróleo no pré-sal brasileiro. A empresa venceu a licitação inserida num consórcio liderado pela norueguesa Statoil e a norte-americana ExxonMobil.

Os preços do petróleo, por esta altura, estão a subir nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para o mercado nacional, 1,62% para 60,26 dólares por barril.

No sector da pasta e do papel, a Semapa avançou 0,92% para 17,025 euros, a Navigator cedeu 0,16% para 4,387 euros e a Altri deslizou 0,20% para 5,503 euros. Este comportamento das empresas do sector da pasta e do papel tem lugar numa altura em que o euro está a desvalorizar face ao dólar (recua 0,62% para 1,1578 dólares), acumulando ainda assim um ganho superior a 10% desde o início do ano.

A Jerónimo Martins subiu 0,42% para 15,515 euros, recuperando um pouco das perdas recentes, e num dia em que os analistas do BPI cortaram o preço-alvo da empresa, apesar de considerarem que a retalhista está "mais atractiva".

A travar uma subida mais pronunciada do índice nacional estiveram cotadas como o BCP (que desceu 0,96% para 24,75 cêntimos) e a Nos (que recuou 0,60% para 5,118 euros).




pub