Bolsa PSI-20 inverte à última da hora para verde com Galp em máximos

PSI-20 inverte à última da hora para verde com Galp em máximos

Numa sessão em que a bolsa nacional alternou entre ganhos e perdas, o dia acabou por terminar com a praça lisboeta em terreno positivo apoiada pelas subidas do BCP, Galp e Semapa.
PSI-20 inverte à última da hora para verde com Galp em máximos
Bruno Simão/Negócios
David Santiago 26 de setembro de 2017 às 16:41
O PSI-20 terminou a sessão desta terça-feira, 26 de Setembro, a ganhar ténues 0,07% para 5.316,69 pontos, com sete cotadas em alta e as restantes 11 em queda. Foi a quarta sessão consecutiva de ganhos para a praça lisboeta que ao longo do dia foi alternando entre o verde e o vermelho. Foi já mesmo perto da hora de encerramento da negociação bolsista que o PSI-20 inverteu para terreno positivo. Na Europa esta foi também uma sessão com tendências repartidas.

 

Apesar de ter havido mais cotadas em queda do que em alta, as subidas registadas pelo BCP, pela Galp Energia e pela Semapa contribuíram decisivamente para mais uma prestação positiva do principal índice nacional. O banco liderado por Nuno Amado teve mesmo a maior valorização do dia ao somar 1,32% para 0,2304 euros. 

 

Já a Galp, que somou 0,77% para 15,07 euros, voltou a renovar máximos de Novembro de 2011 ao tocar nos 15,145 euros por acção no quinto dia seguido a acumular valor, continuando assim a acompanhar a tendência de valorização do petróleo nos mercados internacionais. Esta terça-feira, o Brent do Mar do Norte, transaccionado em Londres e utilizado como valor de referência para as importações nacionais, tocou mesmo na cotação mais alta desde 2015 ao negociar próximo dos 59 dólares por barril.

 

Esta toada de ganhos permitiu mesmo à petrolífera recuperar o lugar de cotada mais valiosa do PSI-20, que até aqui pertencia à EDP. Depois de em Julho a cotada ter tocado no valor mais baixo de 2017, desde então já valorizou acima de 15%, para um valor de mercado agora fixado em torno dos 12,4 mil milhões de euros.

Continuando na energia, a EDP Renováveis cresceu 0,13% para 7,198 euros, enquanto a EDP recuou 0,37% para 3,214 euros e a REN resvalou 0,18% para 2,74 euros.

Nota positiva ainda para a Semana que subiu 0,82% para 15,355 euros.

Num dia de sentimentos repartidos, no retalho a Sonae avançou ligeiros 0,10% para 1,001 euros e a Jerónimo Martins perdeu 0,12% para 16,505 euros. 


Do lado dos ganhos destaque ainda para os CTT que apreciaram 0,24% para 5,092 euros.  

Já a travar uma maior subida esteve a Nos que deslizou 0,51% para 5,263 euros.

 

(Notícia actualizada às 16:52)



pub