Bolsa PSI-20 lidera quedas na Europa penalizado pela EDP e JM

PSI-20 lidera quedas na Europa penalizado pela EDP e JM

A bolsa nacional terminou a sessão desta quinta-feira no vermelho, penalizado sobretudo pelas acções da Jerónimo Martins e EDP. Entre as restantes praças europeias, o sentimento foi o mesmo.
PSI-20 lidera quedas na Europa penalizado pela EDP e JM
Miguel Baltazar
Ana Laranjeiro 15 de junho de 2017 às 16:45

A bolsa de Lisboa terminou a sessão desta quinta-feira, 15 de Junho, em queda, partilhando o sentimento das congéneres europeias. O PSI-20 desceu 1,01% para os 5.262,02 pontos, com oito cotadas em alta e 11 em queda. No resto da Europa, o dia não foi melhor, com as principais praças a serem afectadas pelos receios dos investidores em relação ao ritmo de crescimento económico - o que penalizou sobretudo os títulos mineiros e retalhistas.

Esta manhã foram publicados dados do Eurostat que mostram que a Zona Euro vendeu ao exterior mais 63,2 mil milhões de euros em bens do que comprou nos primeiros quatro meses deste ano. O que representa, ainda assim, uma quebra face aos 78,1 mil milhões de excedente comercial que a zona que reúne 19 países tinha conseguido em igual período de 2016.


No conjunto dos quatro meses, as exportações de mercadorias da Zona Euro para o resto do mundo atingiram os 707,2 mil milhões de euros, um crescimento de 7% face a igual período do ano anterior, mas as importações escalaram 11% para 643,9 mil milhões de euros. Com referência apenas ao mês de Abril, o excedente comercial da Zona Euro foi de 17,9 mil milhões de euros, o que compara com os 26,6 mil milhões um ano antes. Na União Europeia, no entanto, a balança comercial foi deficitária no conjunto dos quatro meses do ano. O registo foi de um défice comercial de 6,3 mil milhões de euros, com as importações para fora da região a subirem 10% para 613,7 mil milhões de euros e as exportações a aumentarem 9%.


Ainda a marcar o dia nos mercados esteve a decisão da Reserva Federal dos Estados Unidos, que ontem decidiu subir as taxas de juro, e a do Banco de Inglaterra, que manteve inalterada esta quinta-feira a taxa de juro directora.

Na bolsa de Lisboa, os títulos da Jerónimo Martins e EDP foram dos que mais penalizaram.


No sector do retalho, um dos que mais pressionou o desempenho das praças do Velho Continente, a dona do Pingo Doce terminou o dia a cair 1,52% para 17,79 euros e a Sonae desceu 2,19% para 94 cêntimos.

Na energia, a EDP perdeu 3,69% para 3,056 euros. Um comportamento que teve lugar num dia em que o Morgan Stanley cortou a avaliação que faz da empresa liderada por António Mexia. As investigações à eléctrica podem desencadear um caminho de maior regulação que, na óptica do banco de investimento americano, penaliza a acção. A EDP Renováveis, por seu lado, subiu 0,27% para 7 euros. A REN também terminou em alta, ganhando 0,35% para 2,887 euros.

Já a Galp cedeu 0,04% para 13,305 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo estão a cair nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, desce 0,47% para 46,78 dólares por barril.

 

Nas telecomunicações, destaque para a Nos, que perdeu 1,40% para se estabelecer nos 5,416 euros.

Por seu lado, os CTT recuaram 1,07% para 5,559 euros, isto num dia em que o Negócios avança que a empresa está a preparar um processo de despedimento colectivo na Transporta, empresa de distribuição de mercadorias que comprou recentemente. De acordo com alguns trabalhadores da empresa, na quarta-feira, 14 de Junho, várias pessoas das delegações da Maia e de Lisboa começaram a ser chamadas por advogados dos Correios para serem informados da decisão.

No sector da pasta e papel, a Altri desceu 3,04% para 4,272 euros. A Navigator recuou 2,01% para 3,904 euros. Já a Semapa, que durante a sessão renovou um máximo histórico, terminou o dia em alta, subindo 0,83% para 17,085 euros.

Na banca, o BCP cedeu 0,13% para 23,82 cêntimos, ao passo que as unidades de participação do Montepio ganharam 2,31% para 48,7 cêntimos.

A travar uma queda mais acentuada da bolsa nacional estiveram também as acções da Sonae Capital (que subiram 3,07% para 87,4 cêntimos) e da Novabase (que valorizaram 0,63% para 3,20 euros).

(Notícia actualizada às 16:51)




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.06.2017

Uuuuuuu...estamos cheios de medo das bufas mal cheirosas...uuuuuuuuuuu....

Criador de bufas 15.06.2017

Amanhã fugir da bolsa portuguesa em breve virão más noticias. Apostem na Vitória da Porsche em Le mans pelo menos não perdem os euros. Toyota somará nova derrota e desistirá de vez da prova sem ter ganho nada.

Anónimo 15.06.2017

Vez bem apostar na navigator!!o bcp é onde da para ganhar mais dinheiro. Comprei a 0.2441 amanhã ja vou ganhar uns trocos.a sonae capital vao dar

GLINTT 15.06.2017

A nossa tecnológica GLINTT vai ser a próxima a duplicar, as campeãs de prejuízos já subiram 100% e a GLINTT que dá lucro e já foi alvo de OPA subiu 25%. Pode ser alvo de outra OPA da Farminveste para a tirar da Bolsa. Mas deviam agora pagar 1€ cada acção. Já valeu 5€ em 2004

ver mais comentários
pub