Bolsa PSI-20 no vermelho pressionado por Sonae e Mota-Engil

PSI-20 no vermelho pressionado por Sonae e Mota-Engil

A bolsa lisboeta continua a negociar em terreno negativo, em linha com as principais congéneres europeias. Em Lisboa, Sonae, Mota-Engil e BCP estão entre os títulos que mais pressionam.
PSI-20 no vermelho pressionado por Sonae e Mota-Engil
Reuters
Ana Laranjeiro 21 de agosto de 2017 às 12:15

O vermelho continua a ser a cor dominante entre as praças do Velho Continente. Lisboa não é excepção. O PSI-20 desce 0,17% para 5.177,51 pontos, com 13 empresas em queda, cinco em alta e uma inalterada.

O Stoxx 600, índice de referência, perde 0,13%. A desvalorização das acções europeias pode ser um reflexo dos receios dos investidores em torno de questões de geopolíticas internacionais. Na semana passada, houve dois ataques terroristas em Espanha e um na Finlândia, o que pode estar a alimentar as preocupações do mercado e a penalizar a evolução das acções.


Além disso, os investidores podem estar a digerir ainda a retirada do mais importante conselheiro do presidente Donald Trump, Steve Bannon. Isto numa altura em que os Estados Unidos e a Coreia do Sul prosseguem com os exercícios militares.


Em Lisboa, nota para as acções da Sonae, Mota-Engil e BCP.


No retalho, as acções da Sonae recuam 1,34% para 95,7 cêntimos. A cotada apresenta as suas contas semestrais no próximo dia 24 de Agosto. Ainda neste sector, a Jerónimo Martins ganha 0,55% para 16,49 euros, sendo um dos títulos que impede uma desvalorização mais pronunciada da bolsa nacional.


A Mota-Engil recua 1,12% para 2,381 euros.


O BCP desliza 0,48% para 22,89 cêntimos. Na edição desta segunda-feira, o Negócios avança que o prazo para a Sonangol reforçar a sua posição no BCP está a esgotar-se. Faltam cerca de quatro meses para terminar a validade da autorização que o Banco Central Europeu (BCE) concedeu à petrolífera angolana para superar a fasquia dos 20% do banco liderado por Nuno Amado.


O Montepio segue inalterado nos 99,3 cêntimos.


Na energia, a EDP cede 0,16% para 3,197 euros e a EDP Renováveis desliza 0,07% para 6,855 euros. A REN perde 0,78% para 2,80 euros. Por outro lado, a Galp Energia sobe 0,14% para 13,88 euros, isto numa altura em que os preços do petróleo estão sem uma tendência definida. O WTI sobe 0,12% e o Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, desce 0,32% para 52,55 dólares por barril.


A Nos desce 0,18% para 5,41 euros.


No sector da pasta e do papel, a Navigator ganha 0,33% para 3,662 euros e a Altri avança 0,32% para 3,736 euros. Já a Semapa recua 0,50% para 15,865 euros.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
BCP vs Sonagol 21.08.2017

Minha nossa, veja-se esta noticia abaixo! Vão fazer cair a cotação drásticamente do BCP de forma a que a Sonangol supere os 20% da sua cota, tal como fizeram com a Fosun! Que jogada http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/banca---financas/detalhe/bcp-exige-decisao-rapida-do-novo-presidente-de-angola

Pharol + OI 21.08.2017

A Oi no Brasil continua a subir! Tudo a marcar posição para a enorme subida que se prevê com o acordo entre credores que irá acontecer para breve! Reina um sentimento de muito optimismo neste titulo, sem duvida! Bons negócios a todos!

Saber mais e Alertas
pub