Bolsa PSI-20 recua pela primeira vez em cinco sessões com BCP a penalizar

PSI-20 recua pela primeira vez em cinco sessões com BCP a penalizar

Depois de quatro dias seguidos em alta, a bolsa nacional fechou em terreno negativo numa sessão em que as quedas do BCP e do sector do retalho pressionaram.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 14 de julho de 2017 às 16:41

O PSI-20 fechou a sessão bolsista desta sexta-feira, 14 de Julho, a perder 0,31% para 5.302,57 pontos, com nove cotadas em queda, nove em alta e uma inalterada, num dia em que a praça lisboeta interrompeu uma série de quatro sessões consecutivas a negociar em terreno positivo depois de ter chegado a transaccionar no valor mais alto desde 20 de Junho.

 

Na Europa o sentimento dividiu-se entre ganhos e perdas, com o sector financeiro em queda e o sector mineiro em alta.

 

A pressionar a bolsa lisboeta esteve o BCP e o sector do retalho. O banco liderado por Nuno Amado recuou 2,86% para 0,2514 euros, apesar de ter tocado em máximos de 1 de Agosto de 2016 ao negociar nos 0,2603 euros. O BCP aliviou assim dos ganhos registado na última sessão, em que a instituição somou acima de 6%.

Continuando na banca, o Montepio cedeu 0,10% para 0,994 euros num dia em que as unidades de participação da Caixa Económica voltaram a negociar em máximos (0,997 euros) de 17 de Dezembro de 2013, o primeiro dia em que a instituição negociou em bolsa e em que tocou nos 1,001 euros. 

 

Também a penalizar esteve a Sonae, que deslizou 1,10% para 0,985 euros, e a Jerónimo Martins, que resvalou 0,62% para 17,54 euros.

 

Ainda em queda negociaram os CTT e a Nos, com os correios nacionais a caírem 0,47% para 5,507 euros e a operadora de telecomunicações a ceder 0,24% para 5,456 euros.

A travar uma queda mais acentuada da bolsa nacional esteve o sector energético, com a EDP a somar 0,99% para 2,961 euros, já depois de ter sido revelado que a empresa liderada por António Mexia aumentou em 6,9% a capacidade instalada nos primeiros seis meses do ano.

A EDP Renováveis seguiu a tendência ao crescer 0,95% para 6,933 euros, tal como a Galp Energia que apreciou 0,86% para 13,555 euros, numa altura em que o preço do barril de petróleo negociado em Londres (Brent, utilizado como valor de referência para as importações nacionais) segue a valorizar perto de 1% para para 48,85 dólares. Também a REN ganhou 0,11% para 2,728 euros. 

Já a Media Capital disparou 17,04% para 3,64 euros numa sessão em que foram transaccionadas 1.221 títulos accionistas da empresa, todas negociadas às 15:30. Anda nos media, a Impresa avançou 13,30% para 0,426 euros. Estas valorizações aconteceram depois de durante a madrugada ter sido oficializada a compra da Media Capital pela Meo por 440 milhões de euros

Sobre este negócio, os analistas do BPI consideram que o mesmo tem um
 valor que "é superior à nossa avaliação", realça o analista Pedro Oliveira.

(Notícia actualizada às 16:55)



A sua opinião35
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Criador de Touros 14.07.2017

maldita esquerda em Portugal que tem dado cabo da minha vidinha
queria vender bcp a 75 centimos para anular o meu prezuizo mas isto ta dificil para subir

comentários mais recentes
Anónimo 16.07.2017

A inquisição teve um papel muito nefasto no desenvolvimento de Portugal
A expulsão dos judeus foi mesmo a decapitação da nossa elite intelectual
Estes dois factores foram dramáticos
O estado novo não ajudou muito
O seu fim foi uma confusão
Assim vamos devagar e a divergir da Europa

Criador de Touros 16.07.2017

Mas há 600, 500 anos, os portugueses era bem evoluídos e descobriram o mundo todo com a cruz de Cristo estampada nas velas dos barcos.Só não nos interessámos pelos polos. Esse Portugal desapareceu. Essa cultura é meramente residual.

Criador de Touros 16.07.2017

O A26-B38-DR13, é o Gene mais antigo da Humanidade. O A25-BIS_DR2, é único. Só existe nos Lusitanos. Não existe em mais nenhum Povo do Mundo. O nosso código, é diferente dos outros Povos Mediterrânicos, e é único e o mais antigo à face da Terra.Espero que os portugueses não se ponham a inventar coisas sem jeito, que politicamente somos muito atrasados. A esquerda atrasou Portugal em relação ao resto da Europa. O norte e o centro da Europa são pouco esquerdistas. Muitos países proíbem o comunismo. Portugal permite tudo depois é só bancarrotas e salários de miséria. A cultura portuguesa desapareceu. Agora a esquerda pôs os homens a casar com homens e as mulheres a casar com mulheres. Isto não é Portugal. Mas quem não sabe não percebe o alcance destas questões. Os portugueses são de facto culturalmente inferiores aos europeus mais do norte. A diferença cultural é clara para mim que conheço bem a Europa toda.

Criador de Touros 16.07.2017

Esta é uma amostragem, haverá outras. Não devem diferir muito.

ver mais comentários
pub