Bolsa PSI-20 regista quarta sessão de perdas com quase todas as cotadas em queda

PSI-20 regista quarta sessão de perdas com quase todas as cotadas em queda

A bolsa nacional completou a maior série de perdas em quase dois meses, penalizada sobretudo pelo BCP, EDP e Nos.
PSI-20 regista quarta sessão de perdas com quase todas as cotadas em queda
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 24 de outubro de 2017 às 16:42

A bolsa nacional encerrou em queda esta terça-feira, 24 de Outubro, pela quarta sessão consecutiva, o que constitui a mais longa série de perdas desde o início de Setembro. O PSI-20 desceu 0,40% para 5.414,31 pontos, com 16 cotadas em queda e apenas duas em alta.

 

Entre os principais mercados accionistas da Europa, Amesterdão e Lisboa foram as únicas praças a fechar no vermelho, numa sessão em que a maioria dos índices está em alta ligeira, com os investidores a olharem para os resultados trimestrais das empresas.

 

Ainda assim, o índice de referência para a Europa, o Stoxx600, desce 0,28% para 389,65 pontos.  

 

Por cá, o BCP, a EDP e a Nos foram as cotadas que mais penalizaram o PSI-20. O BCP deslizou 0,75% para 25,31 cêntimos, a Nos perdeu 1,32% para 5,155 euros e a EDP caiu 1,23% para 2,97 euros.

 

Ainda na energia, a Galp desceu 0,03% para 15,555 euros e a EDP Renováveis recuou 0,03% para 7,058 euros no dia em que o Haitong revelou uma nota de análise onde antecipa que a empresa tenha fechado o terceiro trimestre do ano com lucros de 13 milhões de euros, excluindo resultados extraordinários, o que compara com 30 milhões de euros de prejuízos um ano antes.

A penalizar estiveram ainda a Pharol, a Semapa e a Mota-Engil. A construtora caiu 1,35% para 3,291 euros, a Semapa recuou 0,94% para 16,91 euros e a antiga PT SGPS afundou 5,12% para 42,6 cêntimos, depois de a Assembleia Geral de Credores da Oi ter sido novamente adiada, a pedido do administrador judicial, já só devendo ter lugar a 10 de Novembro. 

As únicas cotadas que esperam às perdas foram a Jerónimo Martins e a Ibersol. A Ibersol valorizou 0,99% para 12,20 euros enquanto a retalhista - que apresenta os seus resultados trimestrais amanhã - ganhou 1,57% para 15,83 euros. 

(Notícia actualizada às 16:47)