Bolsa PSI-20 renova máximos com BCP a subir 1%

PSI-20 renova máximos com BCP a subir 1%

A bolsa lisboeta registou ganhos ligeiros numa sessão em que voltou a transaccionar em máximos de Julho de 2015. O BCP com uma subida superior a 1% impulsionou.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 26 de janeiro de 2018 às 16:40
O PSI-20 fechou a sessão desta sexta-feira, 26 de Janeiro, a subir ligeiros 0,03% para 5.768,48 pontos, com oito cotadas em alta, oito em queda e duas inalteradas, num dia em que o principal índice nacional renovou máximos de Julho de 2015.

A praça lisboeta seguiu a tendência verificada nas principais bolsas europeias, numa sessão em que o índice de referência europeu Stoxx 600 transaccionou em terreno positivo depois de ontem o Banco Central Europeu (BCE) ter sinalizado a intenção de retirar lentamente os estímulos económicos em vigor.

Uma vez mais foi o BCP a cotada que mais contribuiu para os ganhos registados pela bolsa nacional, que transaccionou no verde pela segunda sessão consecutiva. O banco liderado por Nuno Amado ganhou 0,97% para 0,3324 euros. 

Também a apoiar os ganhos em Lisboa esteve a Nos e os CTT, com a operadora de telecomunicações a avançar 0,55% para 5,50 euros e os correios nacionais a somarem 0,73% para 3,576 euros. 

Ainda do lado dos ganhos destaque para a Corticeira Amroim que cresceu 0,78% para 10,32 euros e para a Pharol que somou 0,86% para 0,2335 euros. 

No sector energético a tendência geral foi de quedas, com a Galp Energia a perder 1,22% para 16,155 euros, tendo assim sido a cotada que mais contribuiu para impedir uma maior valorização do PSI-20. Já a REN cedeu 0,08% para 2,564 euros, enquanto a EDP Renováveis terminou inalterada no valor de fecho (7,10 euros) da sessão de ontem. Em contraciclo negociou a EDP que ganhou ténues 0,03% para 2,89 euros. 

Nota também para a Sonae que recuou 1,70% para 1,271 euros, a ajustar da forte subida (superior a 5%) registada na última sessão em que tocou em máximos de 2015, uma valorização propiciada pelos bons números apresentados nas vendas preliminares de 2017. Ainda no sector do retalho, a Jerónimo Martins resvalou 0,03% para 17,37 euros. 

(Notícia actualizada às 16:50)



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Agora já ninguém consegue roubar os comentários ao massa bruta porque estão assinados por ele.

Anónimo Há 3 semanas

E na prisão o massa bruta não pode comer salpicão às rodelas.

Anónimo Há 3 semanas

também acho que o massa bruta está aqui está na prisão

Anónimo Há 3 semanas

Tás bebado massas brutas isso escrevese? Inda vàs preso pá

ver mais comentários
pub