Bolsa PSI-20 sobe mais de 1% e toca em máximos de dois anos

PSI-20 sobe mais de 1% e toca em máximos de dois anos

O principal índice da bolsa de Lisboa terminou a sessão em terreno positivo, subindo mais de 1%, em linha com as principais praças europeias. O PSI-20 tocou, durante a sessão, no valor mais elevado em mais de dois anos. O BCP e a Mota-Engil também atingiram máximos.
PSI-20 sobe mais de 1% e toca em máximos de dois anos
Bruno Simão/Negócios
Ana Laranjeiro 03 de janeiro de 2018 às 16:41

O PSI-20 terminou a sessão desta quarta-feira, 3 de Janeiro, a subir 1,25% para 5.537,97 pontos, com 15 cotadas em alta, duas em queda e uma inalterada. Durante a sessão, o principal índice da praça lisboeta tocou nos 5.549,14 pontos, o que representa o valor mais elevados desde 6 de Novembro de 2015.

Entre as restantes praças europeias o sentimento foi sobretudo de ganhos. Isto numa altura em que as bolsas norte-americanas estão também em alta, com os investidores animados com os sinais que apontam para uma aceleração do crescimento económico global.


Em Lisboa, destaque para as acções do BCP e da Mota-Engil, que registaram máximos de mais de dois anos. O banco liderado por Nuno Amado terminou o dia a valorizar 2,68% para 28,75 cêntimos, tendo chegado a negociar nos 29,2 cêntimos, o que representa o valor mais alto desde Agosto de 2016. Uma melhoria da economia e a incerteza no sector da energia podem ajudar a explicar a subida do banco.

Já a construtora liderada por Gonçalo Moura Martins fechou o dia a crescer 5,54% para 4 euros, tendo tocado nos 4,01 euros, um máximo de 27 de Novembro de 2014.

A contribuir para o desempenho positivo da bolsa nacional estiveram também as acções da Pharol, que encerraram o dia com uma subida de 7,50% para 27,95 cêntimos.

Os CTT subiram 2,59% para 3,73 euros, depois de ontem a empresa ter confirmado o encerramento de 22 lojas.

A Corticeira Amorim ganhou 1,66% para 11,02 euros.

No sector energia, a EDP valorizou 1,45% para 2,944 euros, isto num dia em que a ERSE proibiu a EDP Comercial de usar expressões que induzam em erro os consumidores.

A REN apreciou 0,65% para 2,484 euros. A Galp Energia avançou 1,09% para 15,72 euros, numa altura em que os preços do petróleo estão a subir nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, soma 1,37% para 67,48 dólares por barril. A EDP Renováveis desvalorizou 1,95% para 6,785 euros.

No sector da pasta e do papel, a Altri ganhou 2,12% para 5,31 euros. A Semapa terminou inalterada nos 17,86 euros e a Navigator cresceu 1,74% para 4,442 euros.

No retalho, a Jerónimo Martins avançou 0,83% para 16,325 euros e a Sonae cresceu 1,55% para 1,176 euros.


(Notícia actualizada às 16:52)




Saber mais e Alertas
pub