Bolsa PSI-20 sobe para máximos de Novembro de 2015

PSI-20 sobe para máximos de Novembro de 2015

Quatro cotadas do principal índice nacional negoceiam no valor mais alto em mais de um ano, numa altura em que as acções europeias estão a valorizar pela nona sessão consecutiva.
PSI-20 sobe para máximos de Novembro de 2015
Pedro Catarino/CM
Rita Faria 03 de outubro de 2017 às 10:20

A bolsa nacional está a reforçar os ganhos do início da sessão, com quatro cotadas a negociarem no valor mais alto em mais de um ano. Nesta altura, o PSI-20 valoriza 0,61% para 5.432,09 pontos, depois de já ter tocado nos 5.438,51 pontos, o valor mais alto desde Novembro de 2015. 13 cotadas seguem com sinal verde e apenas cinco em queda.

Na Europa, os principais índices seguem em alta ligeira, depois de a sessão norte-americana ter ficado marcada por novos recordes. As acções foram animadas por dados que mostram que o crescimento da actividade industrial nos Estados Unidos atingiu o nível mais alto em 13 anos e meio.

À excepção da bolsa de Amesterdão, que recua 0,01% e do espanhol IBEX, que está inalterado, todos os índices estão em alta. O alemão DAX está encerrado devido à comemoração de um feriado na Alemanha.

Na nona sessão consecutiva de subidas – a mais longa série de valorização desde Julho de 2015 – o índice de referência para a Europa ganha 0,01% para 390,15 pontos.

Em Lisboa, a tendência positiva está a ser determinada sobretudo pela Navigator e pela Mota-Engil. A construtora soma 3,34% para 3,284 euros – a cotação mais alta desde Abril de 2015 – enquanto a Navigator valoriza 2,37% para 4,232 euros, um máximo de Maio de 2015, com a empresa a ser beneficiada pelo alívio na subida do euro, tal como as restantes papeleiras.  

Além destas, também a Sonae já atingiu a cotação mais alta desde Abril de 2016, em 1,041 euros, seguindo nesta altura a subir 1,47% para 1,035 euros. A Altri, por seu lado, soma 3,01% para 4,73 euros – um máximo de Janeiro do ano passado – depois de, na sexta-feira, a JB Capital Markets ter iniciado a cobertura da cotada atribuindo às acções um preço-alvo de 5,40 euros.

A contribuir para o avanço do PSI-20 estão também a Nos e os CTT. A empresa de correios ganha 1,78% para 5,206 euros e a operadora valoriza 1,26% para 5,399 euros, a beneficiar da revisão em alta do preço-alvo para as acções por parte do CaixaBI para 6,5 euros.

Na energia, pelo contrário, a tónica é negativa, com a EDP a perder 0,03% para 3,095 euros, a EDP Renováveis a deslizar 0,45% para 7,138 euros e a Galp a recuar 0,07% para 14,86 euros.

Além destas, só o BCP e a Ibersol seguem com sinal negativo, com uma desvalorização de 0,08% para 24,58 cêntimos e de 0,04% para 12,925 euros, respectivamente.