Bolsa PSI-20 sobe pela terceira sessão com Galp em máximos de cinco anos

PSI-20 sobe pela terceira sessão com Galp em máximos de cinco anos

A praça lisboeta fechou a sessão em alta pelo terceiro dia seguido num dia em que a Galp, Nos e BCP foram as cotadas que mais apoiaram a bolsa nacional.
David Santiago 07 de dezembro de 2016 às 16:47

O PSI-20 encerrou a sessão desta quarta-feira, 7 de Dezembro, a avançar 1,90% para 4.573,92 pontos, com 16 cotadas a negociar em alta, uma em queda e uma inalterada, naquele que foi o terceiro dia consecutivo a transaccionar em terreno positivo e em que negociou em máximos de 8 de Novembro. Foi também a maior valorização diária desde 11 de Julho deste ano, dia em que cresceu mais de 2%.

 

A praça lisboeta seguiu a tendência de ganhos registada nas principais praças europeias numa sessão em que o índice de referência europeu Stoxx 600 tocou no valor mais elevado desde 22 de Setembro.

 

A apoiar os ganhos nas praças europeias está a expectativa, de analistas e investidores, de que o Banco Central Europeu (BCE) irá anunciar, no final do encontro que decorre amanhã, o prolongamento do programa mensal de compra de activos actualmente em curso, por um período adicional de seis meses o que atiraria a conclusão do programa para Setembro de 2017.

 

Há ainda a especulação em torno da possibilidade de o BCE anunciar também uma alteração às regras do programa, o que contribuiu para animar as praças europeias. Mesmo a bolsa italiana subiu acima de 1% apesar da crise política que o país vive. 

A impulsionar o principal índice nacional esteve a Galp Energia que somou 2,75% para 13,845 euros, tendo fixado um máximo de Novembro de 2011 nos 13,92 euros, um dia depois de os analistas do Deutsche Bank elevaram a recomendação sobre as acções da petrolífera de "manter" para "comprar". 

Nota de destaque também para a Nos que subiu 2,34% para 5,37 euros no dia em que o Haitong reviu em baixa o preço-alvo da cotada, de 8 euros para 7,6 euros. Já a Pharol disparou 9,20% para 0,19 euros. 

Também em alta esteve o BCP que valorizou 5,86% para 1,2597 euros com o banco liderado por Nuno Amado a beneficiar ainda das notícias em torno da recapitalização do banco italiano Monte dei Paschi num dia em que a Reuters adiantou que a instituição irá beneficiar de uma intervenção pública que poderá exigir dois mil milhões de euros aos contribuintes, ficando com o controlo de 40% do banco. O próprio BCP está no meio de um processo de recapitalização, com a entrada dos chineses da Fosun.

Ainda na banca nacional, o BPI cresceu 0,18% para 1,13 euros. 

O dia foi também positivo para o sector do retalho com a Jerónimo Martins a apreciar 1,82% para 14,83 euros e a Sonae a crescer 0,25% para 0,799 euros. 

Voltando ao sector energético, o grupo EDP registou sentimentos inversos. Enquanto a EDP ganhou 1% para 2,82 euros, a EDP Renováveis foi a única cotada do PSI-20 a negociar em terreno negativo ao cair 1,05% para 5,911 euros 

Nota positiva ainda para a Sonae Capital que valorizou 4,40% para 76 cêntimos, valor que representa um máximo de Janeiro de 2010 para a empresa. 


(Notícia actualizada às 17:05)




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
mendes 07.12.2016

Sr. jornalista David Santiago, fica proibido de falar nas papeleiras, capichoooooo

Anónimo 07.12.2016

A SONAE SGPS apoia tudo o que existe e bem!Os seus acionistas são esquecidos,devem estar reservados para quando for necessário haver algum aumento de capital,ou alguma situação dificil conforme o caso da SONAE INDUSTRIA!Desprezo total!

josé raposo 07.12.2016

As papeleiras agradecem, que não falem delas. não venha para aí algum agoiro, a Semapa ficou em 3º lugar e Navigator em 4º em ganhos e a Altri andou nos 2.5%, os acionistas agradecem, porque não precisamos de publicidade.

pub
pub
pub
pub